Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
24ºmin
ATIVO DIGITAL

Evento em Dubai cria movimento que sugere acabar com a fome no mundo por meio da "tokenização"

21 setembro 2021 - 11h06Por Ascom

Vamos imaginar uma tecnologia inovadora, um sistema que permite rastrear o envio e recebimento de alguns tipos de informações pela internet. Pedaços de fragmentos, códigos online que criam uma grande corrente. Isso é o Blockchain. Um sistema que funciona com transação de ativos digitais e tokens.

Na prática, imagine a conexão mundial com os cabos de fibra ótica, formando uma rede que conecta o globo. Cada máquina ligada tem a função de validar um código que liga diferentes locais, e se confirmado essa ligação, existe uma espécie de selo alfanumérico, complexo e que se junta a outros códigos.

Essa rede não possui um proprietário, não é possível ver o que foi enviado ou quem poderia ser o remetente, apenas quando o envio aconteceu. Por fim, essa rede forma uma perfeita cadeia.  

E pensando nesse mercado de Blockchain, surgem pelo mundo, os ativos digitais. Uma em especial, a Tupan. Que em sua plataforma de ativos, promete cuidar do meio ambiente, um dos assuntos mais debatidos em nossa atualidade.

A token (ativo digital), com fundadores brasileiros, que utilizam regulamentação americana pretendem investir em causas ambientais, inclusive na Amazônia brasileira. “Acredito na geração de riqueza, emprego e renda por meio do desenvolvimento social com conhecimento compartilhado e aplicado ao meio ambiente de forma regenerativa.” Afirmou Oderli Ferriani – Fundador e C.E.O. 

O mercado é pujante, ambicioso e mostra diferentes maneiras de obter ativos digitais em uma nova era. Países como os Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, China e inclusive o Brasil, já investem em ativos. Obviamente na busca de bons rendimentos em suas carteiras de negócios. Os Ativos digitais, e blockchain caminha a passos largos, e adere cada vez mais adeptos.

Investidores que começaram de maneira tímida, mas já enxergam a necessidade de avanço. A exemplo, no início do ano grandes empresas mergulharam nessa nova modalidade.

A americana Tesla, investiu US$1,5 Bilhão nesse novo mercado digital, além de aceitar investimentos de outros como pagamento na aquisição de seus produtos. Outra gigante do mercado de pagamentos, a PayPal começou a disponibilizar uma fração de seus ativos, e estuda possibilidades de ganho no mercado de token. 

Ainda que não sejam componentes físicos, empresas e portadores de bens, preferem ter uma parte de seus respectivos patrimônios investidos nesse mercado. Imagine posts em redes sociais, pagos com ativos digitais que leva o usuário a entrar em suas páginas, disponibilizam catálogos de seus produtos e então, a venda.

É de fato um grande momento nessa era tecnológica. Tudo está na palma da mão, e com poucos clicks, inúmeras fintechs conseguem triplicar seus ganhos. O mercado como sempre, está aberto. E cada vez mais, novas oportunidades de negócios continuam a surgir. 

Feriani explica que as latinhas de alumínio, desde que se tornou reciclável virou negócio e fez o dinheiro circular , percebemos que teríamos que fazer o mesmo com meio ambiente e isso só foi possível com a tokenizacão, desta forma conseguimos solucionar o problema ambiental, enquanto o investidor ganha dinheiro.

Quando perguntado sobre o que pode ser tokenizado, Feriani vai além daquilo que se imagina desse novo mercado. "Podemos tokenizar até as dívidas públicas de países emergentes, e para sermos mais ousados, podemos tokenizar a fome no mundo e os 17 drives da ONU”, garantiu Feriani.

João Aguiar Neto diretor de Marketing do X-PayBank no Brasil, que é representante da Tupan o primeiro token da floresta Amazônica afirma que esse evento em Dubai vai mostrar que o Brasil é criativo e inovador até mesmo no mercados de tecnologia e investimento, dando passo importante na solução de problemas crônicos como a fome e a miséria, bem como na proteção do meio ambiente.

João Aguiar Neto, diretor de Marketing do X-PayBank no Brasil. (Foto: Divulgação)

A Tupan vem na substituição prática do projeto de sequestro de carbono, de forma prática e simples.
Julio Cezar CEO do X-PayBank que acompanha o evento afirma que a parceria com a Zeniq empresa responsável pelo maior evento sobre token do mundo,  que está acontecendo em Dubai vai colocar o Brasil na primeira fileira dessa tecnologia e ainda viabiliza a implantação do X-payBank em Dubai, sendo o segundo banco digital do país.

A palestra do fundador da Tupan Oderli FERIANI, Acontece hoje, dia 21 de setembro às 9 horas horário de Brasilia.

AO VIVO