Menu
Busca sábado, 28 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
22ºmin
COPA 2014

Em audiência com Ministro da Aviação, Halum exige providências nos aeroportos

02 junho 2011 - 10h24

De autoria do deputado César Halum (PPS), realizou-se ontem, 01, a audiência pública que discutiu a situação atual e o planejamento dos aeroportos para a Copa do Mundo de 2014. No debate, também foram discutidos os procedimentos aplicados pela fiscalização junto às companhias aéreas e a política de concessões aeroportuárias para a iniciativa privada.

O debate foi proposto por mais 13 deputados de três comissões: de Defesa do Consumidor; de Turismo e Desporto; e de Viação e Transportes. Foram exigidas informações sobre as providências que estão sendo tomadas para evitar o caos nos aeroportos durante a Copa, em razão do aumento do número de passageiros.

César Halum afirmou que os aeroportos brasileiros estão à beira do caos e são a maior razão de preocupação em relação à organização da Copa de 2014. Segundo o parlamentar, a mais importante tarefa que o governo federal tem a cumprir para preparar o país adequadamente para o Mundial é a de revitalizar os aeroportos das 12 cidades-sede. “O problema nos aeroportos brasileiros vão implicar atrasos na preparação do Brasil para a Copa. Mais importante, no entanto, é o fato de que, em virtude do crescimento do tráfego aéreo no país, o caos vai se instalar em curtíssimo prazo. E nada poderá ser feito para amenizar a situação, porque esse é um problema que não se resolve rapidamente”, declarou.

O presidente da Infraero, Gustavo Vale, disse que um estudo da empresa aponta que os 13 aeroportos que receberão investimentos para a Copa do Mundo de 2014 atingirão capacidade de atendimento maior do que a demanda até dezembro de 2013. Segundo ele, a Infraero investirá, até o evento, mais de R$ 5 bilhões para ampliar a capacidade dos aeroportos.

No debate, o diretor-geral do Departamento do Espaço Aéreo, Ramon Borges Cardoso, também garantiu que, até a Copa, haverá controladores de voo suficientes para garantir a segurança do tráfego aéreo. Segundo ele, são formados 300 profissionais por ano na área. (Da Ascom César Halum, com informações da Agencia Câmara)
 

AO VIVO