Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
33ºmax
22ºmin
CRUELDADE

Cãozinho de quatro meses sobrevive após ficar enterrado por 12 horas

09 dezembro 2011 - 11h37

O cachorro enterrado vivo por 12 horas em Novo Horizonte, no interior São Paulo, corre risco de morrer. Segundo a veterinária Viviane Cristina da Silva, um novo exame de sangue foi realizado na manhã desta sexta-feira para avaliar o grau de anemia apresentado pelo animal. “Ele está recebendo soro, banhos terapêuticos, medicação e vitaminas. Hoje voltou a comer ração, mas a situação é gravíssima. Ele piorou muito”, informou. O animal também passa por um tratamento de sarna via oral. O olho esquerdo machucado compromete a visão.

A veterinária contou que o cachorro só será submetido a uma cirurgia caso a recuperação seja positiva. “Não posso agora realizar o procedimento cirúrgico previsto. Se fizesse, com certeza ele não resistiria”. O filhote vira-lata de 4 meses virou símbolo de resistência e força na cidade. Segundo o presidente da Associação Protetora dos Animais “Mão Amiga”, Marco Antonio Rodrigues, a solidariedade da população está sendo de extrema importância. “Temos recebido ajuda e telefonemas de todo o país. Muita gente quer ver o animal recuperado. Além disso, a quantidade de pessoas querendo adotá-lo aumenta”, disse.

Marco também sugeriu para a veterinária iniciar uma alimentação à base de ração humana, fornecida para pessoas que estão em situação pós-operatória. “Já ouvi a falar, mas não conheço. Vou continuar o tratamento com ração animal mesmo”, explicou Viviane. (A Tribuna)

 

AO VIVO