Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
34ºmax
20ºmin
9 ANOS DEPOIS

Hospital Geral de Araguaína pode se tornar realidade com recursos de empresa privatizada

25 junho 2020 - 09h36Por Redação

Foi aprovado na noite desta quarta-feira (24), nas comissões e plenário da Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei, que autoriza o Governo do Estado a vender sua participação na companhia de energia Lajeado S.A (Energisa) e uma emenda coletiva definiu que parte do valor arrecadado dever ser destinado à construção do  Hospital Geral de Araguaína (HGA).

Aprovado na AL, o projeto agora segue para sanção do governador Mauro Carlesse (DEM). O Governo do Estado detém 23% de participação na empresa e tem a expectativa de arrecadar entre R$ 500 milhões e R$ 600 milhões com a venda das ações.  

Antes de ser aprovado, o PL recebeu várias emendas aditivas, por meio das quais os deputados destinaram parte dos recursos a áreas como infraestrutura, habitação popular e saúde.

Entre as propostas apresentadas, está uma emenda coletiva assinada pelos deputados Elenil da Penha (MDB), Jorge Frederico (MDB), Valderez Castelo Branco (PP), Issam Saado (PV) e Olyntho (PSDB). Eles exigiram  que 30% dos recursos em questão [que podem variam de R$ 150 milhões até R$ 180 milhões de reais], sejam investidos nas obras do HGA.

Segundo os parlamentares que compõem a bancada araguainense, tais valores seriam suficientes para a conclusão da obra, que teve sua pedra fundamental lançada há quase uma década [em 2011] no jardim dos Ipês, pelo então governador Siqueira Campos, sendo relançada por seus sucessores.

Estimada em R$ 150 milhões de reais, a construção do hospital chegou a ser iniciada com a terraplanagem no local mas foi interrompida e até hoje não foi concretizada.

AO VIVO