Menu
Busca terça, 14 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
18ºmin
COMBUSTÍVEL

Abastecer em Gurupi está mais caro

19 abril 2011 - 16h25

Na semana passada um jornal paulista apontou que abastecer um automóvel com gasolina em Nova York, onde o litro é cobrado US$ 1,01, é mais barato do que em São Paulo. Na comparação, o jornal apontou que o litro da gasolina na Capital paulista custa US$ 1,73 e, se for correlacionado com o Tocantins, em especial a Gurupi, onde a gasolina fica em torno de US$ 1,91, chega-se a conclusão de que abastecer em Gurupi é mais caro do que em São Paulo que é considerada como a mais cara do continente americano, segundo a Airinc, consultoria norte-americana especializada em preços globais.

Ser autosuficiente na produção de petróleo não surtiu efeito no preço dos combustíveis vendidos nas bombas de gasolina dos postos do País. Segundo especialistas, uma das piores barreiras que impede que o combustível chegue a preço justo no bolso do contribuinte é o peso do imposto cobrado que representa 57% valor do litro do combustível.

Ao verificar os preços em nove postos de combustíveis no Centro de Gurupi foi observado que cinco deles cobram R$ 1,99 o litro de gasolina e outros três ultrapassaram a barreira dos R$ 3,00, sendo que a diferença de um para o outro não ultrapassa os R$ 0,10 no litro. Como exemplo, no Posto Dallas a gasolina está sendo cobrada R$ 3,05 e os Postos Tio Patinha e Cometa estão cobrando R$ 3,09 o litro de gasolina. Dentre os nove postos consultados, a gasolina mais barata é a do Posto Beira Rio com o valor de R$ 2,969.

No Tocantins, o governador Siqueira Campos terá um grande desafio de cumprir uma das suas promessas de campanha, que é baratear o preço dos combustíveis. Durante a posse dos integrantes do Conselho de Desenvolvimento Econômico – CDE e também do Conselho de Programas e Projetos Estratégicos – COPPE, no inicio deste mês, Siqueira Campos disse que concentrará esforços junto aos proprietários de postos de combustíveis pela redução dos preços.

De acordo com o governador estudos já estariam em andamento e se for preciso o Estado pode chegar a sacrificar um pouco seus interesses. “Nossa alíquota é de 25%, mas estamos estudando. Se for preciso sacrificar um pouco os interesses do Estado vamos fazê-lo pensando no melhor para todos”, enfatizou.

Abastecer com álcool não compensa
Apuração da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) divulgado no início deste mês aponta que no Brasil a diferença entre o álcool e a gasolina no mês passado ficou em R$ 78,1% no Brasil.

Para saber se vale a pena ou não substituir o álcool pela gasolina, basta o motorista dividir o preço do álcool pelo da gasolina. Se a conta gerar um número abaixo de 0,70, compensa abastecer com etanol. O cálculo se baseia no poder calorífico do motor a álcool, que equivale a 70% do encontrado nos motores a gasolina. A forma de dirigir e o modelo do veículo influenciam no consumo de combustível do carro. Em Gurupi está diferença vai muito além, e, mesmo comprando etanol no posto Javaés que vende mais barato (R$ 2,35) a diferença ultrapassa a média nacional e chega a 1,27.

Comparativo
Ainda de acordo com o jornal Diário do Grande ABC, em Santiago, capital chilena, registra o segundo maior preço das Américas, valor médio de US$ 1,57. No ranking das localidades mais cara para abastecer Cuba figura no terceiro lugar (US$ 1,35), Canadá em quarto (US$ 1,31).

Enquanto isso, os venezuelanos que moram em Caracas são os que pagam mais barato pela gasolina no mundo. O diretor de marketing da Airinc, Scott Sutton, disse ao jornal paulista que "o governo dá forte subsídio à gasolina, fazendo com que o preço caia e seja praticamente um benefício social para a população". O país também é um dos maiores produtores de petróleo do mundo.

Enquanto os paulistas pagam US$ 1,73 pela gasolina e os tocantinenses pagam US$ 1,91, os russos - que também estão entre os maiores produtores de petróleo - desembolsam em média US$ 0,84 por litro.

Segundo a FIPE, a boa notícia é que a safra [da cana-de-açúcar] já vai começar e o brasileiro poderá ver queda de preços a partir deste mês. O barateamento do álcool normalmente dura até o terceiro trimestre e no fim do ano o preço sobe de novo.

Alta na gasolina
Apesar do título de gasolina mais cara do mundo a Petrobras afirmou por meio do presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, informou no início deste mês que se a cotação petróleo não se estabilizar, haverá alta nos preços.


A estatal fez a programação para 2011 considerando o barril de petróleo entre US$ 65 e US$ 85, mas a cotação bateu US$ 126 nos últimos dias. "Se continuar no patamar atual, vamos ter de ajustar a gasolina". Disse Gabrielli.


Para o sócio da BB Consult, José Eduardo Amato Balian, a elevação do barril não justificará a atitude da estatal. "Com o lucro líquido recorde de R$ 35 bilhões no ano passado, sendo R$ 10,6 bilhões apenas no último trimestre, a empresa tem como abater a alta em seus ganhos. (Do Atitude Tocantins com informações da AE e Secom/TO).


AO VIVO