Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
23ºmin
WANDERLÂNDIA

Obra na BR-153 não tem prazo para ser entregue pelo Dnit

27 abril 2011 - 10h23

Após exatos dois meses de formação de uma cratera no KM 122 da BR-153, no município de Wanderlândia onde ocorreu uma erosão, a equipe do Jornal do Tocantins, voltou ao local para conferir se as obras já haviam sido concluídas. Segundo funcionários que estavam no local, está sendo construído uma nova passagem, onde serão instalados bueiros e após as conclusões das obras, o córrego será desviado e passará por esta nova estrutura metálica.

O engenheiro chefe do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes, (Dnit), Manoel das Graças, na época afirmou que em 20 dias a pista estaria recuperada. No entanto, segundo os trabalhadores, as obras estão paradas por que falta uma máquina que faria a escavação para o encaixe da estrutura de ferro.

Sem previsão para conclusão da obra, motoristas reclamam da demora, uma vez que só meia pista está liberada. Com isso, os condutores esperam de 20 a 30 minutos em média para liberação da pista.

Para o vendedor ambulante José de Ribamar Alves da Silva, 43 anos, que utiliza a via no mínimo duas vezes por semana, é necessário muita paciência. Ainda de acordo com ele, pode até ser que estejam sendo realizadas em um tempo estimado, mas o avanço não é notado.

Para uns, a pista interditada é sinônimo de demora e atrasos. Outros, porém, veem na demora uma alternativa a mais para aumentar a renda familiar. Diversos vendedores ambulantes, ficam no local oferecendo vários produtos, como é o caso do lavrador Geovane Painha de Jesus, 24 anos, que viu no problema uma solução econômica, e vende pamonhas no trecho da BR.

De acordo com o Dnit, o atraso na obra é consequência da burocracia enfrentada e do excesso das chuvas. O responsável não estipulou prazo para que a pista seja entregue recuperada. (Do Jornal do Tocantins)


AO VIVO