Menu
Busca terça, 07 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
32ºmax
22ºmin
ILÍCITO

Juiz de Augustinópolis denuncia suposto favorecimento à magistrada

02 maio 2011 - 08h19

Em março deste ano, o juiz da Comarca de Augustinópolis, Erivelton Cabral Silva, 34 anos, protocolou representação contra o seu colega da 3ª Vara da Fazenda Pública em Palmas, Sândalo Bueno do Nascimento, 52 anos, no CNJ. Na representação, Erivelton Silva faz várias acusações contra Sândalo, uma delas envolvendo a desembargadora Willamara Leila.

Segundo a representação de Erivelton Silva, Sândalo inventou prescrições intercorrentes em duas ações de Willamara contra o banco Itaú. Com as decisões, que se referem aos processos 2009.0003.6958-0/0 e 2009.0003.6960-2/0, as dívidas da desembargadora foram anuladas.

De acordo com a representação de Erivelton Silva, além das decisões de Sândalo serem ilegais, Willamara ainda teria manipulada a distribuição dos processos para que a análise das ações ficassem a cargo do juiz.

A diretoria do banco Itaú foi procurada para comentar o assunto mas a instituição preferiu não se manifestar. Erivelton Silva autor de uma representação criminal – que o STJ transformou em inquérito – contra oito magistrados tocantinenses por uma suposta perseguição contra ele. Willamara e Sândalo são dois dos acusados na representação. (Do Jornal do Tocantins)

AO VIVO