Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
34ºmax
19ºmin
DIANÓPOLIS

Amália Santana pede atenção de autoridades para conflito de terra na região sudeste

31 maio 2011 - 15h00

Durante a sessão desta terça, 31, a deputada Amália Santana (PT) comentou e repercutiu matéria publicada no Jornal do Tocantins do último domingo que trata de uma situação de conflito de terra na região Sudeste. A notícia relata o caso do casal de trabalhadores rurais Valmir da Silva Chagas e Olganice Cardoso da Silva Chagas e sua família, que vive em uma área de aproximadamente 142 hectares, no município de Dianópolis.

A família alega estar sofrendo violência por parte do empresário Divino Teodoro dos Campos em virtude da posse da terra. De acordo com o casal, a família já sofreu agressões físicas e verbais, invasão de propriedade, danos à lavoura e até furtos de animais. O Jornal ainda traz a informação de já foram registradas 15 ocorrências na polícia sobre a situação, uma vez que a família possui a posse da terra há 12 anos.

Amália Santana repudiou o fato, reforçando que a defesa de trabalhadores e trabalhadoras rurais é uma das principais bandeiras do PT e também sempre norteou a sua vida política, “nasci no seio dos movimentos sociais, tenho pai sindicalista e sempre lutei por essa classe ainda tão desfavorecida”, disse.

A deputada também lamentou esse tipo de opressão ainda ser uma realidade do Tocantins e do Brasil ao relembrar o recente assassinato do casal extrativista José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva, morto em uma emboscada em nova Ipixuna, município próximo a Marabá no Pará.

O caso foi abraçado pela Fetaet (Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Estado do Tocantins) que já encaminhou ofício à Secretaria de Segurança, Justiça e Cidadania para que resolva o caso da família de Dianópolis. Amália reforçou a solicitação junto à SSJC, pedindo solução para o caso, “não podemos esperar que mais vidas possam ser retiradas para olharmos efetivamente para situações como a da família Chagas e tantas outras que ainda sofrem opressão por parte do latifúndio” declarou.

O presidente da Mesa Diretora, deputado Eli Borges, parabenizou a deputada e relembrou a atuação do prefeito José Santana (PT), quando também foi deputado, diante de causas em defesa de trabalhadores e trabalhadoras rurais. O presidente ainda sugeriu que uma audiência pública pudesse ser convocada para discutir o assunto.

AO VIVO