Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
38ºmax
22ºmin
MUNICÍPIOS

Programa dá novo ânimo a prefeitos do Tocantins

04 julho 2011 - 17h34

Um novo ânimo se espalhou entre os prefeitos tocantinenses com o lançamento do PDRIS – Programa de Desenvolvimento Regional Integrado Sustentável feito pelo governador Siqueira Campos na manhã desta segunda-feira, dia 4. O programa prevê um investimento de US$ 375 milhões na infraestrutura da malha viária do Estado e capacitação de pessoal. Segundo o presidente da Associação Tocantinense dos Municípios, prefeito de Tocantínia, Manoel Silvino Gomes Neto, as condições de trafegabilidade das estradas vicinais são preocupantes e o programa renova as esperanças de todos os prefeitos que estão aguardando o incentivo do Governo.

O governador Siqueira Campos lembrou que a concretização desse novo programa é resultado do resgate da credibilidade do Governo junto às instituições financeiras internacionais, como o Banco Mundial, que é parceiro do Estado na execução do PDRIS.

Conforme o secretário da Infraestrutura, Alexandre Ubaldo, o PDRIS é mais um instrumento para desenvolver o potencial socioeconômico do Tocantins com o aumento da competitividade e a redução as desigualdades regionais. “Paralelo às ações do PDRIS, vamos buscar outras fontes para custear outras obras e mais projetos”, disse o secretário.

A primeira ação do PDRIS é direcionada exclusivamente para 72 municípios das regiões Noroeste, Centro-oeste e Sudeste do Estado. E a novidade é que a própria comunidade vai escolher as obras com as quais seu município será contemplado. Essa escolha é feita em audiências públicas, sendo que as três primeiras delas vão acontecer nos municípios de Chapada da Areia, Dois Irmãos e Marianópolis. Cada prefeito já pode mobilizar sua comunidade na definição das prioridades de seu município quanto às obras de melhorias das estradas vicinais, como construção de bueiros, galerias etc. Para esta ação estão reservados US$ 70 milhões.

A segunda ação do PDRIS visa sanar os pontos críticos das rodovias estaduais não pavimentadas, que terão pontes de madeiras e bueiros danificados substituídos. Para isso, o investimento será da ordem de US$ 24 milhões.

Já as rodovias pavimentadas estão com benefícios previstos na terceira ação. Um investimento de US$ 160 milhões vai deixar como um belo tapete preto cerca de 1.700 quilômetros da malha pavimentada do Estado. Para isso, serão realizadas operações de tapa-buracos, reabilitação com microrrevestimento e/ou CBUQ – Concreto Betuminoso Usinado a Quente, material especial mais apropriado para estradas com grande fluxo de caminhões de carga. Essa ação também prevê um contrato de restauração e manutenção das rodovias. Isso significa que os serviços executados nas rodovias terão um acompanhamento e qualquer defeito que, ocasionalmente, venha aparecer deve ser reparado imediatamente.

O aumento do número de quilômetros asfaltados no Estado vem com a quarta ação. Novas rodovias pavimentadas, interligando diversos municípios, serão construídas com US$ 40 milhões, aumentando o suporte da área produtiva ao facilitar o escoamento da produção.

Paralelo à execução de obras, serão investidos US$ 6 milhões no fortalecimento institucional. A quinta ação é exclusiva para apoiar sistema de gerenciamento de rodovias, treinamento de pessoal, elaboração do plano diretor rodoviário, atualização do plano aeroviário, plano de transporte e logística e ações sustentáveis para minimizar impactos ambientais causados pela construção de rodovias.

AO VIVO