Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
20ºmin
GOIATINS

Vereadores acusam prefeito de corrupção

01 agosto 2011 - 11h35

Vereadores de Goiatins votaram e aprovaram por unanimidade na manhã desta segunda-feira, 1º, a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar um suposto desvio de dinheiro dos cofres públicos da cidade. De acordo com o presidente da Câmara de Vereadores, Vinicius Gomes (DEM), ao analisarem o balancete de 2009 apresentado pelo prefeito, Neudir Saonin, os vereadores teriam encontrado notas fiscais clonadas e falsas. “Nós encontramos notas falsas e o desvio chega a R$ 500 mil”, afirma Gomes.

Segundo o vereador as notas frias seriam referentes a compras feitas de empresas do Tocantins, Maranhão e Goiás. “As notas são de empresas daqui do Estado, do Maranhão e de Goiás. É recurso federal e do próprio município. Nós temos declarações de diversas empresas dizendo que não prestaram o serviço e nem receberam por ele”, frisa o vereador, que acrescenta que entre os serviços estão a compra de medicamentos e de merenda escolar.

“É um absurdo, nosso município é carente de muita coisa. Falta medicamento no posto de saúde e tem nota de compra de medicamento que nunca chegou a quem precisa”, ressalta Gomes. Segundo o vereador as denúncias e os documentos que comprovariam o desvio no município já foram encaminhados para o MPF, MPE e Polícia Fazendária.

O vereador ressaltou ainda que com a CPI vai investigar o caso e que se comprovado o desvio os vereadores vão pedir o impeachment do prefeito. A instalação da CPI será votada novamente na Câmara nesta terça-feira, 2, e apenas após esta segunda votação a investigação será iniciada. Nesta segunda os oito vereadores presentes na sessão votaram a favor da CPI. O município tem no total nove vereadores.

Prefeito nega desvio
Em entrevista ao Site Roberta Tum o prefeito do município, Neudir Saonin, afirmou não ver problema na investigação proposta pelos vereadores, mas disse que a mesma é fruto de uma perseguição política. “Eu não vejo nenhum problema em investigar. O papel do vereador é esse mesmo. Acho bom investigar porque tenho certeza absoluta que não tem nada de errado. Este é um caso eleitoreiro, de perseguição política estão tentando me prejudicar, mas vou provar minha inocência. Essas empresas são todas idôneas e já estou indo atrás das declarações de que as notas são verdadeiras”, disse o prefeito. (Do Site Roberta Tum)

AO VIVO