Menu
Busca segunda, 23 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
30ºmax
22ºmin
NATIVIDADE

Acusado de crime bárbaro é condenado a 34 anos

27 setembro 2011 - 08h19
A 2ª Temporada do Tribunal do Júri da Comarca de Natividade foi aberta, no último dia 23, com o julgamento de acusado de assassinar Armelinda Araújo Silva e ter atentado contra a vida do esposo dela, Guilherme Ribeiro dos Santos, no ano de 1986, em uma fazenda próximo à cidade de Natividade.

De acordo com informações da Promotoria de Justiça, após consumir bebida alcoólica com as vítimas, o acusado violentou e abusou sexualmente da mulher, que sofria de deficiência mental, em seguida, desferido várias pauladas contra a mesma. Com requinte de crueldade, Rosalino usou da mesma técnica para tentar matar o companheiro de Armelinda, de 70 anos, que apresentava dificuldades de locomoção e possuía problemas de audição, não obtendo com ele o mesmo êxito.

Durante o julgamento, que aconteceu à revelia, o Promotor de Justiça Lissandro Aniello Alves Pedro sustentou a tese de que Rosalvo praticou o delito com brutalidade desnecessária e com a intenção de assegurar a impunidade do crime, pedindo ao Júri a condenação por homicídio consumado e tentado, ambos mutuamente qualificados. A maioria dos jurados votou a favor da condenação, sendo aplicada a pena de 34 anos, dois meses e vinte dias de reclusão em regime fechado.

Na sentença, o Juiz de Direito Marcelo Laurito Paro negou o direito do condenado a recorrer em liberdade, tendo em vista que o mesmo já é considerado fugitivo da Justiça, o que revela a intenção de não cumprir a pena. (Ascom MPE)

AO VIVO