Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
19ºmin
PONTE ALTA

Família acusa policiais de agredir rapaz

04 outubro 2011 - 09h14

Na manhã desta segunda-feira, 3, por volta das 11h30 em Ponte Alta do Bom Jesus o jovem Yan Rocha Cardoso, 18 anos, afirma que foi abordado por uma viatura policial sem giroflex ligado. Na abordagem, segundo informou ao Conexão Tocantins o jovem e sua mãe Mariolina Silva Rocha, os policiais pediram para que Yan parasse o carro.

Depois do pedido, os três policiais teriam solicitado que o jovem descesse olhando para baixo. A intenção, segundo a família explicou, era evitar que o rapaz visse os policiais. Yan ajuda os pais numa chácara nos arredores da cidade.

Um dos policiais teriam pedido para que o jovem apresentasse o documento do carro e a habilitação. “Quando ele disse que não tinha eles chamaram ele de bandido e começaram a espancá-lo”, conta a mãe.O jovem afirmou ainda que levou vários chutes na barriga e no rosto. “Os olhos dele estão inchados, e vários locais do corpo estão inchados”, segundo a mãe.

Depois de espancar o rapaz os policiais teriam pedido para que Yan não olhasse para o rosto e retornasse para a casa. “Ele não enxergou o rosto deles, dos três policiais um estava com óculos de sol”, afirmou a mãe.

Mariolina conta que o filho chegou em casa minutos depois de ter saído já com várias escoriações e com o rosto inchado. “Ele chegou muito nervoso e com muita dor, levamos ele para a médica”, frisou.

A mãe e também a tia do rapaz, Edlamar Aquino Lisboa questionaram o esclarecimento do caso. “Como os policiais podem agir assim só por causa da falta do documento de um carro e de uma habilitação? Nós queremos saber quais policiais são esses e porque isso aconteceu”, cobrou a mãe de Yan.

A versão da PM
O Sargento Póvoa que registrou a ocorrência procurado pelo Conexão Tocantins confirmou o relato do rapaz à política mas frisou que até o momento não há um esclarecimento sobre o assunto. “A gente não tem informação concreta sobre o assunto, não há esclarecimento sobre o ocorrido”, frisou.

Já o tenente Ieliton que também está averiguando o caso frisou ao Conexão Tocantins que não conseguiu identificar ainda de que local é a viatura relatada pelo rapaz. “As duas daqui de Dianópolis estão recolhidas no pátio, liguei em Taguatinga e a de lá também não é”, frisou. Segundo o tenente um grupo de policiais está percorrendo a região e tentando identificar de onde é a viatura.

O tenente chegou até a cogitar a possibilidade de uma viatura do Estado da Bahia estar circulando pelo arredores e ter sido confundida pelo rapaz.(Do Conexão Tocantins)

AO VIVO