Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
37ºmax
21ºmin
PARAÍSO

Com obras paralisadas estádio vira lar de corujas

21 novembro 2011 - 07h58

Depois de mais de cem dias de obras paralisadas o inusitado aconteceu. Corujas fazem moradia na trave do gol, jogada no meio do campo que deveria ser o campo auxiliar gramado e com alambrado, do Estádio José Pereira Rêgo, Pereirão.

As obras do Pereirão começaram a serem executadas pela empresa Fenix Empreendimentos, com recursos de Emenda Parlamentar do Ex-Deputado Federal Moisés Avelino, no valor de R$ 1.200.000,00. Deste total a empreiteira recebeu pouco mais de R$ 90.000,00 pelos serviços até então executados e o restante está na Caixa Econômica e a Prefeitura não se manifesta sobre a paralisação das obras.

Na manhã deste domingo, quando a reportagem do SURGIU foi mais uma vez ao estádio para presenciar a negativa do Executivo de permitir a colocação das faixas da Liga de Esporte e da ACIP – Associação Comercial e Empresarial de Paraíso do Tocantins, promotora da COPA ACIP, se deparou com este estranho lar das corujas, dentro do cano da trave, negligentemente jogada no meio do campo auxiliar.

Coruja no gramado ou no travessão superior é o normal de se vê nos campos de futebol, porém, em Paraíso do Tocantins este fato aconteceu e não é normal. Obras paralisadas em Paraíso do Tocantins é coisa normal e dizer que coruja está agourando, também.

Aquela expressão: “Lá onde a coruja dorme” tem que ser revista. (Do Surgiu)

AO VIVO