Menu
Busca terça, 17 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
37ºmax
22ºmin
INVESTIGAÇÃO

Operação "Jagunço" prende 4 pessoas, apreende drogas e 24 espingardas

12 julho 2019 - 09h01

A Polícia Civil do Tocantins, em conjunto com a Polícia Civil do Maranhão, deflagrou, na manhã desta quinta-feira (11), a Operação “Jagunço”, que resultou na prisão de quatro suspeitos de tráfico de drogas e comércio ilegal de armas de fogo.

De acordo com o delegado Tobias Luiz Nunes de Souza, titular da Delegacia de Polícia de Goiatins-TO, as ações foram iniciadas em vários pontos do Povoado Helenópolis, na zona rural de Carolina-MA, onde estaria ocorrendo suposto comércio ilegal de armas de fogo, que se estenderia até as cidades circunvizinhas de Goiatins e Campos Lindos, no Tocantins. No local, as forças policiais conseguiram capturar em flagrante dois indivíduos, de iniciais M.J.S, de 42 anos, e A.A, de 77 anos, responsáveis pelo gerenciamento da venda, e apreender um verdadeiro arsenal, composto por 19 armas de fogo - a grande maioria espingardas -, dezenas de caixas de munições de diversos calibres, pólvora e chumbos para recarga de cartuchos, espoleta, dentro outros objetos.

Em continuidade às ações da operação Jagunço, os policiais civis foram até o povoado Estiva, que fica localizado na zona rural de Goiatins-TO, onde efetuaram as prisão de dois indivíduos, de iniciais J.S.T, de 37 anos, e I.A.S, de 32 anos, os quais estavam de posse de 78 papelotes de maconha, bem como apreenderam cinco armas de fogo, tipo espingarda, calibres 20, 36 e 22.

Os indivíduos foram conduzidos para as Delegacias de Polícia Civil de Goiatins-TO e também para a unidade policial de Carolina - MA, para a realização dos procedimentos legais cabíveis. Na Delegacia de Carolina-MA, o delegado Henrique Tanaka autuou M.J.S e A.A por comércio ilegal de armas de fogo e serão encaminhados ao sistema prisional do Maranhão. Já J.S.T e I.A.S foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e serão recolhidos à Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA), onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Conforme o delegado Tobias Nunes de Souza, a operação Jagunço foi umas das maiores ações de apreensão de armas e munições já realizadas na região. 

Ao Vivo