Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
37ºmax
23ºmin
SAÚDE PÚBLICA

Pacientes com aneurisma recebem tratamento inédito no Tocantins

23 agosto 2021 - 09h37Por Secom

Procedimento marco na história do Hospital Geral de Palmas (HGP), a embolização de aneurisma já é uma realidade para os pacientes. Antes realizado apenas no Hospital Dom Orione, em Araguaína, a técnica agora está sendo disponibilizada no maior hospital do Tocantins.  Desde sábado, 21, quatro pacientes já foram atendidos com a embolização de aneurisma no HGP.

“Sem dúvida é mais um marco histórico para a saúde tocantinense. O Governo do Tocantins tem se empenhado em desenvolver mecanismos para melhorar o atendimento da população, bem como garantir o melhor atendimento, com os melhores profissionais. A embolização de aneurisma, realizada no HGP, é um avanço e trará agilidade no atendimento e fará com que mais pessoas tenham acesso ao procedimento”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Dr. Edgar Tollini.

“Todo paciente que estava internado e precisava de passar por este procedimento, precisava ser transferido para o Dom Orione. Muitas das vezes, estes pacientes ficavam dias, ou até meses, aguardando para realizar o procedimento. Agora, sendo feito no HGP, otimiza o atendimento e garante uma assistência de qualidade. Ao chegar na unidade, o médico neurocirurgião já faz a indicação do tratamento, que é menos invasivo. Contamos com o que há de melhor em inovação e equipe médica para este processo”, garantiu o diretor do Hospital Geral de Palmas, Leonardo Toledo.

O procedimento está sendo realizado por uma equipe de neurocirurgia, com o suporte da equipe de hemodinâmica da unidade hospitalar. “A importância é que vamos tratar uma doença grave de forma precoce podendo dar mais chances para os pacientes, além de diminuir o tempo de internação e os riscos de complicações por uma cirurgia aberta. Tudo isso faz com que o procedimento endovascular se torne um diferencial na vida da população tocantinense. Vamos poder tratar aneurismas, malformações e acidente vascular cerebral (AVC)”, explicou o neurocirurgião, membro da equipe realizadora do procedimento, Márcio Antônio de Sousa Figueiredo.

AO VIVO