Menu
Busca terça, 28 de setembro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
24ºmin
SAIBA MAIS!

Pessoas de 25 anos com comorbidades já poderão vacinar contra a Covid em Araguaína

29 maio 2021 - 09h34Por Redação

A Prefeitura de Araguaína amplia nesta segunda-feira, 31, a vacinação contra o covid-19 para nova faixa etária no município. Poderão ser vacinadas pessoas com idade a partir de 25 anos com comorbidades e a partir de 18 anos com deficiência permanente, portadores de HIV e imunossuprimidos.

A diretora de Imunização da Secretaria da Saúde, Samilla Braga, informa que a vacinação segue agora como grupo prioritário as pessoas de 25 anos ou mais com comorbidades, pessoas com deficiência permanente a partir de 18 anos de idade e também as que sejam portadoras de síndrome de Down, doença renal em diálise, pessoas com HIV, obesos, oncológicos e imunussuprimidos. A diretora alerta também aos idosos com mais de 60 anos que ainda não foram imunizados a procurarem o serviço o quanto antes.

Toda documentação apresentada estará sujeita à análise dos profissionais de saúde responsáveis pela ação de vacinação. A ausência dos documentos comprobatórios, ou o não enquadramento nos critérios para vacinação do público-alvo, implicará no impedimento da imunização”, alertou a diretora.

A primeira dose da vacina para essa nova etapa será com imunizante Astranezeca/Fiocruz e estará disponível nas UBS (unidades básicas de saúde), exceto nas unidades que fazem atendimento exclusivo de covid-19: Dr. Raimundo Gomes Marinho (Setor Maracanã), Albeny Soares (Setor Couto) e José de Sousa Rezende (Setor Alto Bonito).

Com relação à segunda dose Astranezeca/Fiocruz, o público-alvo poderá ir até o Ginásio Poliesportivo Pedro Quaresma na Via lago, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 17 horas.

Imunossuprimidos

No grupo de imunossuprimidos se enquadram pessoas que têm o sistema imunológico deficiente, devido alguma doença autoimune ou tratamento. Entre os imunossuprimidos estão, pessoas transplantadas de órgãos ou medula óssea, pacientes oncológicos que realizaram quimioterapia ou radioterapia nos últimos seis meses, ou com doenças reumáticas em tratamento

Comorbidades incluídas como prioritárias

As comorbidades consideradas em Araguaína são diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, doença cerebrovascular, doença renal crônica, doenças neurológicas crônicas, imunossuprimidos, hemoglobinopatias graves, obesidade, doenças degenerativas (alzheimer, parkinson, esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica , distrofia muscular, atrofia muscular espinhal),  cirrose hepática, hepatites b e c, imunodeficiências primarias, oncológicos, doenças reumáticas imunomediadas, neoplasias hematológicas, hemoglobinopatias graves, obesidade mórbida, leishmaniose visceral ou tegumentar em tratamento, hanseníase em uso de imunossupressores, doença de chagas, lúpus eritematoso sistêmico, fibromialgia, doenças tireoidianas com fatores de risco associadas, pessoa em uso recente de imunoglobulinas, pessoa em uso de antiagregantes plaquetários ou anticoagulantes orais, síndrome de down, síndrome de cushing, sídrome de cornelia de lange, síndrome de devic, doença de crohn, doença de huntington, doenças raras, doenças que causam deficiências, portadores de ostomias, pessoas com deficiências permanentes: física, auditiva, visual, mental, intelectual ou multifatorial, amputados ou ausência de membros, deformidades estéticas e nanismo.

Documentação necessária

O paciente precisa apresentar laudo, declarações ou relatório médico especificando claramente sua comorbidade com descritivo ou CID (Classificação Internacional de Doenças) da doença ou da condição de saúde, assinado e carimbado.
 
No ato da vacinação, será necessário apresentar, além do laudo médico, RG, CPF, cartão do SUS e cartão de vacinação.

AO VIVO