Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
23ºmin
ARAGUAÍNA

Prefeitura destaca ações de combate à Covid e confirma segundo Hospital de Campanha

21 julho 2020 - 17h00

Já são quatro meses desde que o primeiro caso suspeito da covid-19 foi identificado em Araguaína, em 16 de março. Desde o início, foram tomadas as primeiras medidas de contenção da doença no Município. Além da capacitação imediata dos profissionais da saúde, a Prefeitura de Araguaína preparou a UPA e as Unidades Básicas de Saúde, definindo algumas para serem referência no atendimento a casos suspeitos, o que gerou mais segurança à população.

“Assim como em todo o mundo, a pandemia chegou exigindo ações rápidas e eficazes, mesmo diante de uma realidade nova. Araguaína saiu na frente com todo empenho do prefeito Ronaldo Dimas, dos profissionais da saúde e das demais secretarias em uma união de forças para seguirmos no combate à covid-19”, destacou a secretária municipal da Saúde, Ana Paula Abadia.

Hospital de campanha

O prédio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vila Norte foi reformado e passou a funcionar como o primeiro hospital de campanha para pacientes em tratamento da covid-19 do Tocantins.

Atualmente mais de 100 pessoas entre médicos, farmacêuticos, bioquímicos e outros profissionais trabalham no Hospital de Campanha de Araguaína que conta com 20 leitos clínicos e 5 de UTI para casos mais graves da doença. Novos 20 leitos foram abertos, na semana passada, com isso a unidade conta agora com um total de 40 leitos, passando para 30 o número de leitos clínicos e 10 de tratamento intensivo (UTI).

Mais uma unidade
Até o final de setembro, Araguaína terá mais um hospital de campanha para tratamento de pacientes com covid-19. Serão 60 leitos, sendo 20 Unidades de Terapia Intensiva e 40 clínicos. A obra faz parte da primeira etapa do prédio próprio do Hospital Municipal Eduardo Medrado (HMEM) e prevê um investimento inicial de R$ 9,7 milhões.

UBS de referência

Além do Hospital Municipal de Campanha, Araguaína conta atualmente com quatro UBS de referência para atendimento a pessoas suspeitas, um anexo na UPA foi aberto para atender a casos com sintomas mais elevados de pacientes suspeitos, além da abertura de um novo ponto de coleta de exames.

A Prefeitura de Araguaína e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizaram mutirão de atendimento aos caminhoneiros que passam pela cidade atravessando a BR-153 em postos de combustível. Entre os serviços oferecidos no local estavam a testagem rápida e coleta de swab para coronavírus, consultas médicas, além da vacinação contra a gripe e outros. Um local foi criado para acolhimento e isolamento dos motoristas que testaram positivo para a covid-19.

Telemedicina e Telecovid

Com a suspensão das consultas presenciais no Ambulatório Municipal de Especialidades Médicas (AME), a Prefeitura de Araguaína, por meio do Instituto Saúde e Cidadania (ISAC), iniciou o projeto telemedicina. A cidade é uma das únicas do País a manter o atendimento por vídeo chamada, que conecta o médico com o paciente portador de alguma doença crônica.

Os atendimentos on-line são realizados também a pacientes com sintomas da covid-19, por meio do Telecovid, como forma de incentivar o isolamento social, disponibilizando consultas médicas a pessoas com quadros gripais, por meio do WhatsApp. 

 Testagem

Araguaína é a cidade que mais realiza testes da doença no estado, desde o dia 25 de março, quando adquiriu a primeira remessa de testes rápidos para a covid-19, até o último dia 14 de julho, foram 23.416 testes realizados na rede pública municipal para diagnóstico da doença, segundo os dados da Vigilância Epidemiológica.
 
Considerando apenas os números da rede pública municipal, o índice de testagem é de 5.732 exames para cada 100 mil habitantes, sete vezes maior que a média nacional, de 766 testes para cada grupo de 100 mil pessoas.
 
No comparativo com o Tocantins, que tem índice de 538 testes para cada 100 mil habitantes, a média de Araguaína é quase dez vezes maior e é também maior do que a média de todos os estados, segundo dados divulgados pelo site G1, com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e das secretarias estaduais de Saúde.

Assistência social

Durante a pandemia, o Município está auxiliando as famílias em vulnerabilidade social e financeira com cestas básicas, cestas verdes, kits de higiene e com o banho solidário. De março, até agora, já são mais de 40 mil atendimentos.

Até a última semana, foram entregues 36.500 cestas básicas, 1.905 cestas verdes e 1.808 kits de higiene. As cestas são ofertadas aos profissionais autônomos que estão impossibilitados de trabalhar em virtude da pandemia, como mototaxistas, vendedores ambulantes, garçons, churrasqueiros, feirantes, músicos, entre outros. 

AO VIVO