Menu
Busca segunda, 13 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
20ºmin
ARAGUAÍNA

Primeira alta de paciente com Covid-19 é registrada em Hospital Municipal de Campanha

29 maio 2020 - 17h55Por Marcelo Martin

O Hospital Municipal de Campanha (HMC) teve a primeira alta para paciente com covid-19 no fim da manhã desta sexta-feira, 29. O feirante Carlos Eduardo Thomann, de 75 anos e hipertenso, mais conhecido como Alemão, ficou internado durante oito dias. Na saída, ele foi recebido pela família e deixou um recado para a população.
 
“Hoje, eu vi o tanto que é importante se prevenir. É triste demais, cansativo e muito dolorido. Nunca imaginei que um ser humano pudesse aguentar o que aguentei, minhas carnes caíram todas, fiquei só os ossos. Se cuidem, população, vamos ter distanciamento”, afirmou Carlos.
 
A esposa Geni contou que o marido começou a sentir os primeiros sintomas há 15 dias, mas acreditou que fosse somente uma gripe. “No final da primeira semana ele piorou, com muita tosse, e eu também parei de sentir gosto das coisas, quando pedi para minha filha levar ele na Unidade de Pronto Atendimento”. Na casa, todos se contaminaram com a covid-19.
 
Em meio aos enfermeiros que o levaram até a porta, Carlos agradeceu o tratamento e toda atenção que foi dedicada. “A equipe todo dia tinha paciência, me animava orando e cantando. Ver essas jovens se clamando por mim e todos que estão aqui, esta é a força do espirito de Deus mesmo. Muito obrigado por essa vitória, foram vocês que me ajudaram”.
 
O contágio
De maneira bem humorada com clima de recuperação, Carlos contou que não tem ideia de como ou onde pegou a doença, mas acredita que trabalhando na feira e por conta da falta de cuidado. “Minha esposa falava ‘cadê sua máscara? Já lavou sua máscara?’, mas para mim ela estava limpinha. Ela exigia e eu ficava pensando que ela era abusada demais”, relatou.
 
Mesmo com a restrição imposta pelo Município, baseada em orientações do Ministério da Saúde, para que pessoas com mais de 60 anos não frequentassem a feira livre, Carlos apareceu para vender seus produtos. “Chegou uma senhora grandona do Departamento de Posturas e Edificações (Demupe) e perguntou minha idade, eu disse 61 bem baixinho. Eu sabia que não podia estar alí. Brava, mandou recolher as coisas e agora eu vejo o tanto que ela me avisou”.
 
Tratamento
O paciente tomou oito medicamentos e precisou de ventilação mecânica não invasiva. A medicação recebida é composta por hidroxicloroquina, hidralazina, cimeticona, cloreto de sódio, ceftriaxona, azitromicina, enxoparina e dipirona.
 
“O vírus faz colar o pulmão, então é preciso usar o BiPAP para forçar a respiração. São socos de oxigênio. Além disso, tomou vários medicamentos, entre eles para evitar a coagulação do sangue causada pelo vírus, que pode gerar uma trombose ou embolia”, explicou a coordenadora da enfermagem, Ticiane Pozzebom.
 
Leitos ocupados
O HMC já tem capacidade para receber 20 pacientes em estado moderado. Com a alta de Carlos e mais um paciente com previsão para tarde desta sexta-feira, 29, e a chegada programada de outro, o local terá cinco pessoas internadas. Dessas, apenas uma é moradora de outro município, de Goiatins.

 

AO VIVO