Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
33ºmax
22ºmin
EM ARAGUAÍNA

Rede de supermercados admite que tem funcionários com Covid-19 mas rebate boatos

07 maio 2020 - 16h34Por Redação

Circula desde esta quarta-feira (06), em grupos de WhatsApp de Araguaína e região, o áudio de uma mulher que se identifica como ex-funcionária da rede de Supermercados Campelo e nele ela afirma que vários colaboradores do grupo empresarial estariam infectados com o Covid-19. 

O Portal O Norte teve acesso ao áudio, onde a mulher que não teve o nome identificado, afirma que foi demitida do supermercado, onde atuava no açougue do estabelecimento localizado na região central da cidade. Ainda segundo a suposta servidora, ela deu "Graças a Deus" de ter sido desligada da empresa afirmando que, um dos colegas de trabalho teria sido infectado e transmitido o vírus para outros colaboradores após uma festa privada com cerca de 30 pessoas. 

Ouça o áudio abaixo: 

Diante das denúncias, nossa reportagem procurou a administração da rede para falar sobre o assunto. Em nota encaminhada ao site, o presidente do grupo, Edvaldo Campelo, apresentou esclarecimentos sobre o caso. 

Em nota, o empresário garantiu que a autora da gravação nunca fez parte do grupo de colaboradores do Campelo, mas admitiu que há casos de funcionários infectados, porém não revelou números. "Já no que diz respeito aos nossos funcionários, que estariam todos contaminados, informo a vocês que temos mais de 1.000 colaboradores e tivemos, sim, pouquíssimos casos de teste positivo para a Covid-19, onde os mesmos já estavam afastados, em isolamento domiciliar, quando testaram positivo", disse. 

Edvaldo Campelo afirmou ainda que a empresa está cumprindo todos os protocolos estipulados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), protocolo para prevenção do Coronavírus da ABRAS – Associação Brasileira de Supermercados e protocolo do município, prezando, assim, pela segurança dos funcionários e clientes.

O empresário também a proveita a oportunidade para fazer um apelo: "O momento é triste, mas uma coisa é verdade: todos nós estamos sujeitos a nos contaminar. Por isso eu peço a você, amigo cliente, que nos trouxe até aqui: fique em casa. Se faz parte do grupo de risco ou possui alguma comorbidade, fique em casa. A saúde está em primeiro lugar", observa.

Facilidade nas compras

O presidente da Rede Cameplo também ressalta que a empresa tem se adaptado ao momento de pandemia e oferece facilidade diferenciada e mais segura para os clientes na hora de fazer compras: "O cliente não precisa necessariamente vir até o Campelo, pois pode fazer as compras no conforto da sua casa acessando o nosso site ou aplicativo, Campelo Online, e recebendo o pedido em casa, ou se desejar, pode retirar os seus produtos no subtérreo do Campelo Via Lago, no Drive Thru", sugere.

Edvaldo campelo finaliza a nota afirmando: "Desejo a você saúde e que Deus proteja a todos nós para que possamos superar esse grande desafio em breve. Peço que evitem fake news. Se surgir alguma informação duvidosa, entre em contato com os nossos canais de comunicação. Estamos juntos pela saúde de todos!", pontua. 

Nosso Lar

Esse é o segundo caso de grupo empresarial da cidade que vira alvo de polêmicas em redes sociais por conta do Coronavírus. O primeiro foi a rede de lojas de departamentos, Nosso Lar, que no final do mês passado, mesmo com autorização de abertura do comércio por parte do município na época, decidiu fechar as portas da sede em Araguaína por tempo indeterminado, depois que funcionários testaram positivo para a doença. 

Confira a nota na íntegra: 

AO VIVO