Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
34ºmax
24ºmin
GASTAR E POUPAR

Especialista dá dica de como ensinar educação financeira para os filhos

05 novembro 2019 - 08h10

Educação financeira vai muito além do que a pessoa tem no bolso. É o que ela faz para valorizar o que tem pensando o futuro. Ter uma vida financeira educada permite que a pessoa possa direcionar melhor o dinheiro com segurança e praticidade e, assim, aproveitar e ter uma vida mais tranquila e segura.

Porém, não recebemos essa educação financeira no início da vida. Vamos aprendendo aos poucos lidando com a vida adulta. Iniciar esse aprendizado na infância faz grande diferença para se ter uma vida financeira saudável.

O gerente regional de desenvolvimento da Sicredi União MS/TO e Oeste da Bahia, Diogo Pelissaro, destacou o trabalho das cooperativas com foco na educação financeira infantil. O Sicredi, em parceria com a Maurício de Sousa Produções (MSP), já lançou gibis e desenhos animados com personagens da Turma da Mônica falando sobre planejamento financeiro e controle de gastos de uma forma leve e divertida, com o objetivo de ensinar sobre a importância da educação financeira.

“A educação financeira, hoje, no Brasil é um trabalho que vem sendo desenvolvido pelas cooperativas. O Sicredi já iniciou esse processo de fortalecer a educação financeira no País. No exterior, por exemplo, é comum crianças terem mais de uma poupança, sendo uma para gastar e outra para o futuro”, explicou o gerente regional de desenvolvimento.

Diogo Pelissaro reforçou, ainda, que ser educado financeiramente pode começar em qualquer momento da vida, mas é importante que esse cuidado se torne um hábito. “Olhar para o futuro e ter algum dinheiro guardado, ter a tradição de poupança vai além de economizar, faz a pessoa planejar financeiramente, analisar os gastos e como gastar. Aprender isso na infância influencia em toda a vida adulta, e para começar a poupar não precisa ser grandes valores, podem ser pequenos valores”.

Trabalhar, economizar – começando aos poucos – investir, gastar menos do que ganha, ações que vamos planejar apenas quando temos nossas próprias demandas financeiras, sempre é hora de aprender e praticar, mas começar cedo pode ser a melhor opção.

“É muito importante as crianças começarem a ter essa educação financeira desde a infância e aprenderem a poupar para que elas possam olhar o futuro e poder ter melhores escolhas. Pensar, hoje, em como ela quer fazer uma universidade, o que ela pode construir no amanhã,  educação financeira é construir o futuro. Ao poupar desde criança a pessoa terá uma tranquilidade financeira no futuro e na aposentadoria”, explicou o gerente regional de desenvolvimento.

Filhos e poupança

Em Palmas, o empresário José Eduardo de Souza tem dois filhos: o João Vitor e a Valentina, 10 e 9 anos respectivamente, e já conversa com os filhos sobre a importância de economizar e saber como gastar. Os dois já têm uma conta poupança. “A ideia de fazer uma poupança para eles surgiu há um tempo. Nós criamos a poupança para que eles aprendam a economizar e a entender o valor do dinheiro. Eles gostaram da ideia e ficaram muito felizes, além de ter um dinheiro no futuro eles também tem dinheiro para comprar algumas coisas hoje”, explicou o empresário.

A pequena Valentina entende a importância de guardar o dinheiro e sempre se organiza para ter um dinheiro para colocar na poupança. Além de economizar, ela também tem liberdade para comprar alguns produtos com seu próprio dinheiro. “Já faz tempo que tenho a poupança, eu achei legal. A gente junta o dinheiro e meu pai vai ao Sicredi guardar.  Quando eu quero algo e minha mãe fala pra eu comprar com meu dinheiro, eu posso comprar. Eu posso ter o meu próprio dinheiro”, disse.

Em Guaraí, o casal de farmacêuticos, Kelion Melauro Barbosa e Jéssica Carolina Zancanella Barbosa, já discutem sobre educação financeira com seus dois filhos Heitor e Helena Zancanella Barbosa, 6 e 2 anos respectivamente. Os dois já tem poupança e participam ativamente desse momento de conscientização.

“A educação financeira é fundamental, e é desde crianças que devemos começar a incentivar a dar valor no dinheiro e poupá-lo. Conversamos sempre que necessário e quando surge a oportunidade de entrar neste assunto. Fizemos a poupança deles desde que nasceram. A princípio guardávamos em nossas próprias poupanças e, quando surgiu oportunidade de abrir uma poupança para cada um no Sicredi, aproveitamos. Começamos a ensinar o Heitor quando ele começou a entender o que era dinheiro, ele tem um cofrinho e sempre que abrimos trocamos as moedas na farmácia e depositamos na poupança”, explica a farmacêutica Jéssica Carolina Zancanella Barbosa.

Quando questionados sobre a importância da educação financeira para o futuro, Jéssica Carolina destaca. “Com certeza a educação é o fundamento de tudo, e não seria diferente com o dinheiro. O Heitor acha o máximo, ‘tenho dinheiro no banco’, e a Helena ainda não foi comunicada disso. Todos os depósitos dos cofrinhos quem conta o dinheiro são eles, quer dizer, o Heitor já leva a sério, para a Helena é uma brincadeira com moedinhas”, disse.

Com qualquer idade já e possível fazer a poupança, com R$ 20 reais os pais já podem iniciar a poupança de seus filhos.

AO VIVO