Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
23ºmin
REUNIÃO EM ARAGUAÍNA

Secretário propõe medidas drásticas contra empresa que descumprir decreto e prefeito avalia liberação de venda de bebidas

29 maio 2020 - 09h51Por Redação

O prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, realizou na noite dessa quinta-feira, 28, mais uma reunião online de trabalho com a equipe de técnicos do Município e representantes das mais de 22 instituições de diversos segmentos sociais, de saúde, segurança, economia entre outros, que compõem o conselho de combate à doença para discutir medidas e demandas diante do avanço da pandemia na cidade. Entre os principais assuntos abordados, estavam a questão dos leitos para tratamento de pacientes diagnosticados com a Covid e a flexibilização do comércio. 

Flexibilização do Comércio

Conforme adiantado pelo Portal O Norte, o prefeito afirmou que a reabertura gradual dos serviços e atividades econômicas na cidade ainda está sendo avaliada de forma criteriosa, mas deixou claro que já está avaliando a possibilidade de retomada da liberação de vendas de bebidas alcoólicas em Araguaína. Segundo o gestor, muitos comerciantes tem reclamado do iminente risco de prejuízo financeiro com a perda de produtos que tem data de validade para ser consumido. Diante disso, Dimas afirma que vai revisar a proibição, mas ressalta que em outros casos referentes ao comércio, a decisão de reabertura é mais complexa. 

A empresária Flávia Neiva, proprietária do restaurante La Fontana também participou da reunião reforçando o pedido dos empreendedores: "É preciso olhar com bons olhos a liberdade dos empresários trabalharem", destacou falando da necessidade de retomar o funcionamento de seus negócios. 

Ainda sobre o assunto, um momento polêmico da reunião, foi a participação do secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Marzola Júnior, que na oportunidade criticou duramente a postura de empresários da cidade, especialmente em relação à carreata: "Foi uma falta de respeito com o prefeito, com as pessoas, com a saúde pública", disse ao explicar que "Infelizmente, quando o prefeito flexibilizou, tivemos um alto número de empresários burlando o decreto" e acrescentou ser defensor de reavaliar as medidas restritivas: "...ou abre todo mundo meio período ou não abre, porque as pessoas circulam do mesmo jeito...acho que tem que ter multa, fechamento imediato de empresas, cancelamento de CNPJS, alvarás de empresas que descumprirem o decreto", discursou o secretário lembrando que também é empresário no ramo agropecuário.  

Protocolo de Tratamento

A questão do tratamento de pacientes com Covid também foi destaque na reunião, onde o médico Dr. Vinícius Menezes, gerente de assistência e qualidade do Instituto Saúde e Cidadania (ISAC), explanou sobre a eficiência detectada no tratamento de pacientes com o novo protocolo adotado no município, que consiste na aplicação de medicamentos para evitar o agravamento da doença, estando entre eles a hidroxicloroquina.

De acordo com o especialista, o novo protocolo estruturado pelo ISAC com base em resultados e experiência do controle da covid-19 na Espanha iniciado para pacientes com sintomas leves e moderados, tem surtido um efeito bastante positivo, reduzindo a evolução da doença e consequentemente o número de óbitos. 

Contudo, apesar da disponibilidade do tratamento, pacientes em isolamento domiciliar podem optar por não ser tratado seguindo esse protocolo, o que para o médico, tem dificultado na abrangência de alcance desse tratamento. 

Leitos   

Durante a reunião, o prefeito Ronaldo Dimas ressaltou o convite que foi estendido ao Secretário estadual da Saúde, Edgar Tollini, para que participasse da reunião, contudo, ele não teve seu pedido atendido. 

Na oportunidade, o prefeito defendeu a gestão municipal destacando que não tem culpa relacionada à falta de instalações de mais UTIs nas unidades hospitalares da cidade e ressaltou que tem feito a sua parte, dando como exemplo o esforço para a implantação do Hospital Municipal de Campanha. 

Em relação a esse assunto, Marzola voltou ao debate parabenizando a atuação de profissionais de saúde tanto na rede municipal, quanto privada e estadual no atendimento a pacientes. "Temos recebidos informações de amigos de familiares que passaram e estão passando por tratamento, parabenizando pelo serviço humanizado por parte dos profissionais". 

O secretário municipal aproveitou ainda para alfinetar o Governo do Estado sobre as promessas de novos leitos e a falta de médicos para atendimento no Hospital Regional de Araguaína: "...Causa estranheza ver que dos 10 leitos de UTI Covid-19, dois estavam vazios por falta de médicos", observou Marzola ao relatar o caso de um paciente que precisou ser transferido com urgência em uma UTI aérea para Palmas depois que o município tentou contato com a SES para diponibilizar os médicos no setor e não obteve resposta.

O Ministério Público do Tocantins acionou a Justiça para obrigar o Estado a disponibilizar mais profissionais de saúde para atender a demnada da unidade. 

Sobre a falta de profissionais no HRA, o Portal O Norte também recebeu denúncias e procurou o Estado para se manifestar sobre o caso mas também não obteve resposta de esclarecimentos sobre a situação. 

 

 

 

 

AO VIVO