Menu
Busca terça, 18 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
29ºmax
23ºmin
EM 4 MESES

Estado já qualificou mais de 600 tocantinenses em curso de panificação

29 agosto 2019 - 10h12

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), já beneficiou com o curso de panificação, em quatro meses, cerca de 600 tocantinenses, gerando emprego e renda para os beneficiados. Nesta semana o curso está sendo realizado em Porto Nacional, São Valério e Colinas, capacitando cerca de 100 pessoas. 

Os alunos colocam a mão na massa e segundo a instrutora da Setas e chefe  gastronômica, Katia Cilene, nas 40 horas de curso, dividido em 5 dias,  eles aprendem técnicas de preparo, higiene e ainda a planilha de custo para cada receita. “Aqui ensinamos receitas na área de panificação como: pão de leite, sonho, rosca, biscoitos e entre outras delícias da gastronomia”, afirma a instrutora.

Ela relata também que o curso é uma ferramenta importante para geração de renda e empregos. “Como o mercado gastronômico de panificação e confeitaria está em alta, essa parceria entre estado e município está dando uma oportunidade para essas pessoas”, diz Kátia Cilene.

No município de Colinas, há 300 km de Palmas, o curso de panificação conta com 30 alunos. Entre os beneficiados a dona de casa, Lorenita Rosa da Silva, que pretende montar o próprio negócio. “É um hoobie pra mim e com tudo que estou apreendendo planejo aumentar minha cozinha  e vender essas delícias para vizinhos e comerciantes locais”, exalta.
Já para Francisca Juliane, que já trabalhou como auxiliar de padeiro, os conhecimentos vão ajudar no currículo. “Estou aprendendo principalmente o ponto da massa”, conta.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, de Colinas, Michella Almeida da Cunha Rabelo, as ações vão continuar depois do curso dando assistência às alunas do curso de panificação. “O município acha fundamental dar um retorno aos participantes para que eles possam seguir carreira nessa área”, destaca.

Inclusão produtiva

A inclusão produtiva articula ações e programas que favorecem a inserção das pessoas no mundo do trabalho por meio do emprego formal, do empreendedorismo ou de empreendimentos da Economia Solidária. O público alvo são famílias que se encontram em situação de extrema pobreza, inscritas no Cadastro Único do Governo Federal, com ênfase para os beneficiários do Programa Bolsa Família. No período de maio a agosto, deste ano,  a Inclusão Produtiva capacitou e atendeu mais de oito mil trabalhadores, em 24 municípios do Tocantins.

AO VIVO