Menu
Busca terça, 07 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
32ºmax
22ºmin
TOCANTINS

Sisepe dá prazo de 24 horas para Estado quitar 13°; Governo comunica que pagará hoje só pensionistas

20 dezembro 2019 - 11h58

O governo do Estado usou as redes sociais nesta sexta-feira (20), para comunicar que irá realizar ainda hoje o pagamento do 13 salário dos pensionistas do Igeprev. Sisepe se manifesta cobrando o pagamento de todos os servidores que ficaram sem receber e ameaça ir na justiça contra o Estado. 

Ainda na publicação, o governo explica que os servidores estaduais que fazem aniversário no mês de dezembro terão o benefício incluído na folha de pagamento que está prevista para ser paga no próximo dia 2 de janeiro de 2020.

O Sindicato dos Servidores Públicos do EStado do Tocantins (Sisepe-TO) protocolou nesta manhã, uma Notificação Extrajudicial nº 46 que requer ao governador Mauro Carlesse que faça o pagamento do 13º Salário dos servidores públicos que ainda não receberam, dos aposentados e dos pensionistas nesse sábado, 21. O Sisepe também cobra uma resposta em um prazo de 24 horas sobre o atraso dos pagamentos. “É muito grave o servidor público, às vésperas do Natal, receber essa notícia de que não terá o seu 13º Salário pago na data correta”, destacou o presidente do do sindicato, Cleiton Pinheiro.

A Constituição Federal, no artigo 39, garante o pagamento do 13º Salário com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria. “O não pagamento da gratificação natalina, além de ilegal, fere o princípio da isonomia no serviço público, pois foi escolhida uma faixa dos servidores públicos para serem beneficiados em detrimento do prejuízo de outros, os quais já haviam realizado compromissos confiados no recebimento do 13º Salário”, pondera Cleiton Pinheiro. O Sisepe ainda destaca que o Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado do Tocantins – Lei 1.818/2007 – assegura o pagamento da gratificação natalina no mês de dezembro.

Ainda na nota, o Sisepe ressalta que a retenção indevida do 13º Salário dos servidores públicos caracteriza enriquecimento ilícito por parte da administração pública, podendo acarretar a responsabilidade por ato de improbidade administrativa. “O governador Mauro Carlesse ao não pagar o 13º Salário dos servidores na data correta está descumprindo novamente a legislação e prejudicando os servidores públicos”, frisa Pinheiro.

Ao cobrar a quitação do benefício., o presidente do sindicato destacou que nessa quinta-feira, 19, o governo do Estado anunciou uma economia de R$ 900 milhões em 2019. “Não é possível entender porque não é feito o pagamento do 13º Salário conforme estabelecido na legislação”, questiona Pinheiro. 

O Sisepe ainda destaca à população tocantinense que o governo do Estado ao anunciar uma economia de R$ 900 milhões não é positivo se esse valor vem do não pagamento dos direitos dos servidores públicos e da precarização do serviço público. “Estamos falando de dinheiro devido ao servidor que se pago, estaria circulando no comércio do Estado, sendo investido pelos tocantinenses; agora, não sendo pago, aumenta a dívida do Executivo estadual com o servidor, que hoje já ultrapassa R$ 1 bilhão, prejudicando assim o comércio local, que fica sem dinheiro para fomentar a economia”, observa Cleiton Pinheiro.

Caso o governador Carlesse não faça o pagamento do 13º Salário nesse sábado, 21, o Sisepe garantiu que adotará as medidas judiciais cabíveis para garantir o direito dos servidores públicos, ativos e inativos, e também buscará a responsabilização da administração pública pela retenção indevida da gratificação natalina. 

AO VIVO