Menu
Busca sexta, 18 de outubro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
34ºmax
24ºmin
Assembleia Legislativa - Emendas para saúde
COLUNA

Opinião Formada

Em véspera de eleição Gideon afirma que não desistirá de sua candidatura

11 dezembro 2010 - 16h22

Faltam cinco dias para a eleição da nova presidência da Câmara Municipal de Vereadores da cidade de Araguaína que acontecerá na próxima quarta-feira, 15. Porém alguns detalhes ainda estão sendo definidos, entre eles o possível consenso entre os candidatos de formarem uma chapa única.

Ao todo, quatro vereadores lançaram o nome para a disputa do pleito que atualmente é ocupado pelo vereador Elenil da Penha (PMDB), são eles: Gipão e Terezona, ambos candidatos do (PR), Divino Bethânia (PP) e Gideon Soares (PMDB). De hoje até a véspera da eleição, o Portal O Norte entrevistará os candidatos que disputam a sucessão da presidência da Câmara e conhece um pouco mais o perfil de cada um deles.

O primeiro a ser entrevistado, é o vereador peemidebista Gideon Soares, que atualmente ocupa pela segunda vez o cargo de vice-presidência da Casa. Gideon está em seu segundo mandato como vereador e também é presidente da União de Vereadores do Tocantins (UVT).

Gideon em entrevista, garante estar preparado para presidir a Casa e salienta que dessa vez ele não desistirá da disputa. O vereador lembrou que na eleição anterior por questões políticas desistiu da candidatura para apoiar Elenil da Penha, mas esse ano é diferente. “Na concorrência desse ano desenha-se um quadro político diferente do anterior, são mais candidatos então a disputa fica mais competitiva” afirma.

Sobre a vereadora Terezona ter se lançado candidata em última hora e sua possibilidade de ser eleita por influência de seu apoio ao governador eleito Siqueira Campos (PSDB), Gideon afirma não ser relevante a sua posição: “Acho que a candidatura de Terezona não influenciará na decisão dos vereadores, pois acredito que independente de quem vença, a presidência terá que procurar uma aproximação entre o Governo e a cidade de Araguaina que é a segunda maior do Estado, então, independente de partido precisa de parceria” explica.

Quanto à competência da candidata, Gideon explica “Bom, eu conversei com a Terezona, e segundo ela se diz preparada pra assumir o cargo de presidente. Mas sabemos que não é tão fácil assim, sabemos que a Câmara não se resume apenas em sessões, tem a questão administrativa que também é muito importante, a exemplo disso, vemos o respaldo de mesmo com as dificuldades administrativas da prefeitura, a Casa ter mantido o equilíbrio" diz.

Caso o vereador seja eleito, ele afirma que um de seus principais projetos é a busca de apoio do Governo Municipal e Governo do Estado para a construção de uma nova sede para a Câmara Municipal. Sua justificativa é motivada principalmente pela próxima campanha eleitoral quando o número de vereadores passará de 11 para 17. “Com essa mudança na próxima legislatura, é de suma importância que tenhamos um maior e mais adequado espaço físico para recebermos os futuros vereadores e até mesmo o trânsito aqui na região Central desafogaria mais com essa mudança” justifica.

Voltando à questão da disputa, Gideon não descarta a possibilidade de um consenso entre os candidatos. “Na verdade a eleição começa a minar realmente a partir de segunda (13), apesar de divergências políticas, os 11 vereadores trabalham de forma harmoniosa na Casa, portanto, existe a grande possibilidade de se formar uma chapa única” ressalta.

Questionado se seu nome seria bem cotado em meio aos colegas, Gideon afirma estar preparado seja qual for a decisão. “A chapa pode ter meu nome ou não, mais o que deixo bem claro é que estarei na disputa até a decisão final” pontuou.



AO VIVO