Menu
Busca sábado, 19 de outubro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
35ºmax
23ºmin
Assembleia Legislativa - Emendas para saúde
COLUNA

Opinião Formada

Os bastidores da reeleição de Elenil da Penha

15 dezembro 2010 - 13h02

Fator 01
Primeiro o dom da articulação que é inquestionavelmente nato no vereador Elenil da Penha (PMDB). “Se fez de morto”, não colocando o nome à disposição em nenhum momento na disputa pela presidência da Casa.

Fator 02
À Frente da Câmara por dois mandatos, Elenil desempenha um trabalho brilhante e elogiado por todos os pares daquela casa. Implantou várias benfeitorias aos servidores, acabou com a “farra” de diárias para viagem de vereadores e com isso conseguiu dar melhor visibilidade à Câmara.

Baldão foi o responsável
O vereador do partido Democrata, Marco Aurélio (Baldão) foi o grande responsável pela reeleição de Elenil. Segundo a vereadora Terezona (PR), Baldão estava fechado com seu grupo que tinha como candidato à presidente o vereador Aldair da Costa, o Gipão (PR). Quando chegaram para a votação o vereador já avia declarado apoio a chapa encabeçada por Elenil.

Situação desconfortável
O vereador se coloca em uma situação nada confortável, de acordo com as insinuações de Terezona, ele traiu seu grupo político muito provavelmente para agradar o seu mentor político, deputado federal eleito César Halum (PPS), que na última eleição fez dobradinha com Elenil em Araguaína.

Bethânia foge da raia
Ainda segundo Terezona (PR), quando viram que a candidatura de seu grupo tinha ruído, foram tentar um acordo com o vereador de seu grupo Divino Bethânia Júnior (PP), com a proposta de que a partir daquele momento, Gipão desistiria de sua candidatura para apoiar Divino como candidato à presidência da casa. Com isso o grupo siqueirista voltaria a ter seis votos, o necessário para elegê-lo, já que o colegiado é formado por onze vereadores.
 

AO VIVO