Menu
Busca sexta, 18 de outubro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
34ºmax
24ºmin
Assembleia Legislativa - Emendas para saúde
MEIA MARATONA

Com quebra de recorde, Marílson vence Meia Maratona de SP

28 fevereiro 2011 - 10h27

Tricampeão da São Silvestre, Marílson dos Santos não poderia ter pedido por uma melhor estreia na temporada 2011. Na manhã deste domingo, 27, o atleta venceu a quinta edição da Meia Maratona de São Paulo com direito a quebra de recorde da prova, completando o percurso em 1h03min12. No feminino, a queniana Agnes Jepkosgei Cheserek foi a primeira a cruzar a linha de chegada.

"Foi uma prova dura, difícil, e o percurso não é fácil, além do calor que também atrapalhou bastante", disse Marílson, ao final da Meia Maratona, que teve largada e chegada na Praça Charles Miller, em frente ao estádio do Pacaembu. "Consegui uma boa vantagem e fiz uma boa marca. Agora é melhorar minha marca pessoal da maratona", completou Marílson, que ainda atendeu aos fãs depois da prova.

O pódio da Meia Maratona de São Paulo foi dominado pelos brasileiros. Com Marílson no topo, Paulo Roberto Almeida e Damião Ancelmo de Souza completaram a lista dos três primeiros, enquanto Valdir Sergio de Oliveira, campeão do ano passado, terminou em quarto, seguido por João Ferreira de Lima.

Pela prova feminina, a queniana Agnes Cheserek dominou praticamente todo o percurso da prova, vencendo a corrida em 1h16min21. A brasileira Adriana Aparecida da Silva terminou em segundo lugar, cruzando a linha de chegada em 1h16min30.


Em terceiro lugar, apareceu a tanzaniana Zerfe Worku Sakilu, seguida por Jackline Juma Sakilu e Marily dos Santos. Das cinco edições do Meia Maratona de São Paulo, esta é a quarta vez que uma estrangeira vence.

"Foi uma prova muito dura e bastante quente", disse Adriana. "Foi uma briga boa entre as brasileiras e as quenianas, e graças a Deus deu pra fazer uma boa prova", completou a brasileira, que seguiu no pelotão das quenianas até o quilômetro cinco e recuperou a distância ao final da prova.

"Desde o quilômetro 18 vinha brigando e Agnes mantendo a distância. Tentava encostar e ela conseguia abrir. Foi um tempo alto dentro do que estava esperando correr, mas estava bastante quente e várias subidas, foi um bom tempo", concluiu. (Da gazetaesportiva.net)

AO VIVO