Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
22ºmin
CAMPEONATO TOCANTINENSE

Gurupi vence e se classifica para a final

15 maio 2011 - 11h56

Mesmo com a pressão dos cartões amarelos distribuídos a praticamente toda a defesa do Camaleão pelo árbitro Lucas Canale, de Araguaína, o Gurupi manteve atenção na marcação e fez valer o esquema de marcação forte.

O Gurupi é semifinalista do Tocantinense 2011 com duas rodadas de antecipação. A vitória por 2 a 1 sobre o Guaraí na tarde deste sábado (14) fez o time do Sul chegar a 10 pontos, não podendo ser alcançado por dois dos outros quatro times que disputavam vagam na final. O Guaraí, com a derrota, ficou com seus três pontos, podendo chegar a nove; o Palmas não tem nenhum ponto e já não tinha qualquer chance antes mesmo da rodada de ontem (perdeu novamente neste sábado, para o Interporto).

Agora o Gurupi joga na terça-feira às 16h contra o Interporto, na Gal. Sampaio e no próximo sábado fecha em casa contra o Palmas. Na capital, em jogo que começou às 18h deste sábado, o Interporto conseguiu derrotar o Palmas por 3 a 2 e também assegurou-se na final.

O jogo
Foi um jogo tenso em Guaraí. O time da casa, que já havia vencido bem o Gurupi na primeira fase, achou que poderia repetir a dose e entrou determinado em campo. O time contava com uma marcação forte no meio campo e jogava bolas rápidas no ataque, contando com o bom entrosamento entre Pedro, kássio, Hugo e Joãozinho. Na defesa, o xerife Fabão comandava a marcação sobre os atacantes do Gurupi.

O Gurupi não chegou a jogar mal no primeiro tempo, mas mesmo assim deixou-se envolver pela marcação adversária e produziu pouco. Lucio e Jócion quase não conseguiam espaço para dominar e deslocavam-se pouco, principalmente Lucio.

O gol do time da casa aconteceu após os trinta minutos de jogo em um descuido da zaga gurupiense. Joãozinho bateu uma falta da intermediária esquerda e Marcinho, de cabeça, foi mais rápido que os zagueirões do Gurupi e deslocou a bola enganando o goleiro Santos. O vantagem do Guaraí irritou ainda mais o treinador Roberto Oliveira, que já vinha reclamando muito da arbitragem pelo excesso de cartões amarelos que o Gurupi estava recebendo: só no primeiro tempo foram cinco. “Não podemos levar gol deste jeito”, disse Roberto no intervalo do jogo aos seus zagueiros. O treinador pediu ainda que o time mantivesse o mesmo jeito de jogar e não perdesse a calma. “Podemos vencer estes caras”, gritou ele pouco antes dos ‘guerreiros’ voltarem para a arena para a última parte da partida.


A superação
Mesmo com a pressão dos cartões amarelos distribuídos a praticamente toda a defesa do Camaleão pelo árbitro Lucas Canale, de Araguaína, o time manteve a atenção na marcação e fez valer o esquema montado com três zagueiros, cinco jogadores no meio campo e dois atacantes. Deu resultado. O Guaraí não conseguiu folga para jogar. Aos 12 minutos o volante Tassio empatou o jogo em cobrança de falta. Era sua segunda tentativa neste tipo de jogada. O chute saiu forte, passou da barreira, tocou em um jogador da defesa e foi parar nas redes.

Após o gol, o Gurupi manteve a mesma pegada. “Um time de guerreiros”, diria Roberto Oliveira ao final da partida, ressaltando que tinha poucas opões no banco e não podia fazer muita coisa para mudar o esquema tático. Pois entre estas poucas opções estava Heder, o talismã do Gurupi no campeonato. Ele entrou no lugar do armador Alisson, que foi muito marcado durante o jogo e contundiu-se em campo. Heder, mais animado do que nunca, começou a correr no ataque e roubar bolas no meio campo. Até Lúcio, que andava sumido na partida, começou a aparecer em boas jogadas.

Pois foi em uma destas raras oportunidades mais agudas que os dois viraram o jogo. Lucio recebeu uma bola na esquerda, livrou-se habilmente do marcador e cruzou com precisão. A zaga deu pouca importância ao pequenino Heder, mas o lance era mesmo para ele. Entre os zagueiros, que tinham quase o dobro de sua estatura, ele cabeceou. A bola ainda tocou no goleiro Robinho e acabou entrando. Eram trinta e cinco minutos da etapa final. A partir dali a estratégia foi manter o ritmo e contar com o nervosismo do Guaraí, o que acabou acontecendo.

Seis jogadores do Camaleão receberam cartão amarelo e Jócion acabou sendo expulso. “Um árbitro sem experiência para um jogo desta importância”, disse Roberto Oliveira à Nova FM durante a partida.

O Gurupi ganhou a condição de finalista jogando com:

Goleiro Santos (preciso e com intervenções importantes), nota: 9
Zagueiro Anderson Cristo (boa postura e presença na zaga, falha no gol), nota: 7,5
Zagueiro Lucas (boa postura e presença na zaga, falha no gol), nota: 7,5
Zagueiro Robson (bom na marcação e no combate. Perdeu um gol), nota: 8
Ala Juninho Colinas (marcou bem, teve fraca atuação ofensiva), nota: 7,5
Ala João Alberto (personalidade no toque de bola e perfeito na marcação ), nota: 8,5
Meia Paulo Roberto (improvisado, mas perfeito no passe e desarme), nota: 9
Meia Tassio (correu muito, mérito no gol), nota: 8
Meia Alisson (bem marcado, errou passes e produziu pouco), nota: 7
Atacante Jócion (bem marcado, não conseguiu deslocar-se), nota: 7,5
Atacante Lúcio (produziu pouco, decisivo no segundo gol), nota: 8,5
Atacante Heder (jogou pouco mais de 20 minutos, bem colocado e preciso no gol), nota: 8,5
Treinador Roberto Oliveira (montou um bom time para o jogo. Fez leituras corretas durante todo a partida), nota: 9
(Paulo Albuquerque/Do Cocktail Online)
 

AO VIVO