JBS Coronavírus
Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
21ºmin
"VIVA E ESTÁVEL"

Após enterrar caixão de idosa vítima da Covid, família recebe ligação inesperada de hospital

01 agosto 2020 - 08h59Por Redação

O Portal O Norte recebeu uma denúncia bastante bizarra envolvendo uma paciente do Hospital Regional de Araguaína (HRA). Após sepultarem o caixão de uma idosa de 84 anos que teria falecido vítima da Covid, familiares receberam 24h depois a informação de uma profissional da própria unidade, de que ela estaria viva.

Entenda o caso

Segundo relatos da família, no último domingo (26), a idosa Raimunda Rodrigues Sertão, passou mal e foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) onde deu entrada por volta das 9h, apresentando sintomas clássicos de Covid. Ainda na noite de domingo, ela foi transferida para o Hospital Regional de Araguaína (HRA), onde testou positivo para o novo coronavírus. 

Nessa quinta-feira (30), a família recebeu a informação de que dona Raimunda havia falecido e eles então deram início a todos os procedimentos para o sepultamento da matriarca que aconteceu por volta das 3h da madrugada dessa sexta-feira (31). "A última vez que vimos ela viva foi quando ela estava na UPA, depois que ela foi para o Regional não vimos mais. Também não vimos o corpo dela antes do sepultamento. O caixão foi lacrado para o cemitério. Foi tudo muito rápido", disse o neto, Luann Sousa Moraes (29 anos), em entrevista à nossa reportagem.

Telefonema Inesperado

Luann conta que ainda na noite de sexta-feira, horas depois do sepultamento da avó, a família recebeu uma nova ligação do hospital, onde uma profissional se identificando como médica plantonista entrou em contato para informar que dona Raimunda estaria viva, estável e reagindo bem ao tratamento. 

Impressionados com a inesperada ligação, os familiares decidiram ir até o HRA para entender o que estava acontecendo. "Chegamos lá e tentamos falar com a médica, mas nos encaminharam para a Assistência Social que disseram que a médica estava em atendimento, então meu tio acompanhou um outro profissional já dentro da unidade, que em uma sala não identificada mostrou uma foto de uma paciente morta que, segundo ele era minha avó, mas estava muito diferente", afirmou Luann que também teve acesso à imagem e disse que não conseguiu reconhecer dona Raimunda na foto.

Família agora duvida da morte de idosa e cobra respostas após receber ligação inesperada do HRA. (Foto: Arquivo Pessoal)

Questionamento

O Portal O Norte procurou a Secretaria Estadual de Saúde (SES), para esclarecimentos sobre o caso e segundo a pasta, a médica teria cometido um equívoco ao ligar para a família errada. Contudo, um outro fato que chama atenção é que no boletim dessa sexta-feira (31), que em tese deveria constar a paciente na lista de óbitos, não há nenhum registro de idosa de 84 anos que faleceu no HRA em decorrência da Covid-19. 

Boletim dessa sexta não consta óbito de paciente como perfil da idosa no HRA. (Reproducão)

Sobre esta situação a Secretaria disse que possivelmente o município não repassou o registro do óbito ao Estado e o Portal O Norte agora apurou junto à Secretaria Municipal de Saúde de Araguaína, a confirmação do falecimento da paciente, contudo, o município destacou que o caso é de competência do Estado tendo em vista que ocorreu em uma unidade da rede estadual. Vale ressaltar que no boletim divulgado pela prefeitura nessa sexta, também não consta paciente com óbito com idade da idosa mencionada.  

Ainda em entrevista, o neto da idosa diz que a família já tentou mas não consegue entrar na unidade para confirmar os fatos: "Se houve um equívoco, quem é essa paciente que a doutora ligou para a família errada? E se minha avó estiver viva? quem está no caixão? Eles não deixam a gente entrar pra fazer nenhum reconhecimento", reclama. 

Nossa reportagem segue acompanhando o caso.

AO VIVO