Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
23ºmin
FISCALIZAÇÃO

Em menos de 24h, PRF apreende duas cargas ilegais de madeira no Norte Estado

29 abril 2020 - 12h33

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu duas cargas de madeira no Norte do Tocantins. Os flagrantes foram registrados em Araguaína e Palmeiras do Tocantins, sendo apreendido um total de 85,23 m³ de madeira.

A primeira ocorrência foi registrada na manhã de ontem (28), no km 39 da BR 226, município de Darcinópolis/TO. Na oportunidade, a equipe da PRF abordou o caminhão SCANIA/R540 A6X4, conduzido por um homem de 52 anos. 

Uma vez identificada a carga, foi questionada a origem da madeira, tendo o condutor alegado desconhecer a origem, informou apenas ter carregado o caminhão no município de Tailândia/PA e que levaria a carga para Ribeirão Preto/SP. Alegou que não sabia que madeira era e tão pouco sabia para quem deveria entregar, seria informado apenas quando chegasse próximo do destino. 

Solicitada a documentação da carga, o homem apresentou Nota Fiscal e Guia Florestal, não tendo entregue o documento de origem florestal específico para o seu transporte e para comprovação de sua origem e licitude. Ao consultar a guia florestal apresentada, a equipe constatou se tratar de um documento falso. O homem alegou que não sabia da falsidade. 

Diante dos fatos ficou caracterizado o uso de documento falso e o transporte ilegal e irregular de produto de origem florestal, ademais, a madeira foi apreendida, um total de 
46,592 m³ de madeira bruta.

A segunda ocorrência foi registrada na noite de ontem (28),  km 160 da BR 153, no município de Araguaína. Na oportunidade, a equipe da PRF abordou o caminhão MAN/TGX 29.440 6X4 T, conduzido por um homem de 37 anos. 


(Foto: Divulgação PRF/TO)

No momento da abordagem, o condutor informou que transportava madeira. Questionado sobre a origem da carga, afirmou desconhecer, disse apenas que carregou o caminhão no município de Rurópolis/PA e que entregaria a carga em Vitória da Conquista/BA. 

Solicitada a documentação da carga, o homem apresentou Nota Fiscal e Guia Florestai, não tendo entregue o documento de origem florestal específico para o seu transporte e para comprovação de sua origem e licitude.

Ao consultar a guia florestal apresentada, a equipe constatou se tratar de um documento falso. O homem alegou que não sabia da falsidade. 

 Diante dos fatos ficou caracterizado o uso de documento falso e o transporte irregular de produto de origem florestal, ademais, a madeira foi apreendida, um total de 
38.641 m³ de madeira serrada na forma de vigas, vigotas, caibros, sarrafos e ripas.

Em ambos os casos a Polícia Militar Ambiental do Tocantins foi acionada e promoveu as ações administrativas pertinentes ao órgão.

AO VIVO