Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
37ºmax
23ºmin
CENAS DE HORROR

Mãe testemunha execução dos filhos e amigo dentro da própria casa

17 abril 2020 - 10h48Por G1 Tocantins

Seis jovens foram baleados na noite desta quinta-feira (16), no Jardim Aureny II, em Palmas. Eles estavam juntos em uma casa, quando foram surpreendidos por tiros. Três deles morreram, sendo que dois eram irmãos. Os outros três ficaram feridos e foram encaminhados para o Hospital Geral de Palmas.

Os irmãos Breno Seixas e João Pedro Seixas morreram no local. O outro irmão, Bruno Seixas, ficou ferido e está internado no Hospital Geral de Palmas (HGP).

Um rapaz identificado apenas como Vitor também não resistiu e morreu após os tiros. Outros dois jovens ficaram feridos e também estão internados.

A mãe de Bruno, Breno e João Pedro, Noeli Seixas da Conceição, contou à equipe da TV Anhanguera que os jovens estavam reunidos na casa dela para jogar baralho e se divertir. Eram seis homens e sete mulheres. As moças não tiveram ferimentos.

Noeli contou que no momento ela e o marido estavam deitados no sofá. "Eles só se reuniram para brincar de baralho. Eu estava lá deitada, com meu marido. A gente estava no sofá e eles estavam na área, lá fora, no fundo do quintal. Ouvimos [os tiros], mas como eles são gaiatos, adolescentes gostam de brincar, eles estavam soltando bombinha mais cedo. Uns 12 a 13 tiros e eu pensei que eram bombinhas".

Noeli relatou ainda que foi até a área e falou para os meninos pararem de brincadeira, momento em que percebeu que os filhos e os amigos tinham sido baleados.

"Tanto que a minha nora correu e falou assim: 'Os meninos foram baleados'. Quando eu corri, para a área, eu achei que eles tinham jogado extrato de tomate. Eu falei: 'Levanta, para de graça, vocês estão fazendo graça com a mãe de vocês. Não façam isso, parem meninos. Levantam'. Quando eu olhei, tinha um buraco na cabeça do meu filho, do Breno. Olhei meu outro filho João Pedro ainda estava respirando, quando eu olhei para o quarto, o outro estava gritando. Eu vi aquela cena de todos os seis baleados".

A mãe disse que o tiroteio aconteceu por volta de 0h40. "Meus filhos eram muito brincalhões, nunca imaginava que um dia fosse acontecer isso dentro da minha casa", lamentou.

Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Palmas e os velórios devem seguir as restrições adotadas em função da Covid-19.

Moradores do Aureny II disseram ter ouvido o barulho dos tiros e ficaram assustados, mas relatam que foi muito rápido.

AO VIVO