Menu
Busca terça, 26 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
23ºmin
INVESTIGAÇÃO

Marido é denunciado e preso após ameaçar a própria mulher de morte

16 setembro 2021 - 09h36Por SSPTO

Um homem de 42 anos, investigado pelo crime de violência doméstica foi preso pela Polícia Civil por meio de ação realizada nesta quarta-feira, 15, no sudeste do Estado. 

A ação tinha por objetivo dar cumprimento a mandado de busca e apreensão na residência do suspeito, que fica localizada na cidade de Novo Jardim, a cerca de 20 km de Dianópolis. “Ainda no ano de 2020, a esposa do suspeito registrou um Boletim de Ocorrência, informando que estaria sendo ameaçada pelo marido, e que o mesmo ocultava uma arma de fogo, calibre 38 na residência do casal”, disse o delegado Márcio. 

Com o aprofundamento das investigações, a autoridade policial representou junto ao Poder Judiciário da Comarca de Dianópolis por mandado de busca e apreensão no imóvel do suspeito, em Novo Jardim. De posse da ordem judicial, os policiais civis foram até à residência, e após buscas realizadas no interior do imóvel, não localizaram a arma que seria do suspeito. 

“Apesar de a arma utilizada nas supostas ameaças e intimidações não ter sido encontrada, localizamos munições de calibre 28 e 38 e, dessa maneira, o homem recebeu voz de prisão”, disse o delegado. Conduzido até a 14ª Central de Atendimento da Polícia Civil em Dianópolis, o homem foi autuado em flagrante pelo crime de posse irregular de munição. 

No entanto, ele pagou a quantia arbitrada como fiança pela autoridade policial e, com isso, obteve o direito de responder ao processo em liberdade.

Operação Maria da Penha 

 A ação realizada nesta quarta-feira faz parte da operação nacional intitulada Maria da Penha e foi lançada pelo Governo Federal, por meio dos Ministérios da Justiça e Segurança Pública e também do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. 

A operação tem como objetivo enfrentar a violência doméstica contra a mulher e aprimorar o sistema de proteção às vítimas. De 20 de agosto a 20 de setembro, diferentes instituições dos governos federal e estaduais vão promover ações para qualificar o atendimento às vítimas, reforçar o cumprimento de medidas protetivas, além de conscientizar a população sobre a importância de denunciar as agressões.

AO VIVO