Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
34ºmax
19ºmin
SITÍO NOVO

MPE acompanha investigação do assassinato de dois PMs maranhenses no Tocantins

09 maio 2011 - 19h54

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio do Promotor de Justiça Elizon de Sousa Medrado, acompanha o inquérito que investiga o assassinato de dois Policiais Militares do do Maranhão dentro do Tocantins, no norte do Estado. De acordo com o Promotor de Justiça, os crimes aconteceram neste domingo na cidade de Sítio Novo, a 600 quilômetros de Palmas.

O Policial Militar Gleyson Silva do Nascimento, de 26 anos, era de Imperatriz (Ma) e foi morto a tiros quando estava no povoado Pedra Branca, em Sítio Novo. O crime aconteceu após discussão com um morador da cidade que teria desrespeitado a mulher do policial. O morador teria efetuado os disparos quando o PM estava retornando a Imperatriz. A bala teria ultrapassado o braço e ficado alojada no coração. Mesmo no hospital, a vítima não resistiu e morreu. Antonio Marques Lima Junior, de 27 anos, apontado como autor do crime, está foragido e José Henrique Gomes Borba Cardoso, 18 anos, co-autor do crime, está preso na cadeia de Augustinópolis.

Ao tomar conhecimento da morte do colega, policiais de Imperatriz se deslocaram até Sítio Novo, Araguatins e Augustinópolis a fim de encontrar o autor do crime, e, possivelmente, vingar a morte do militar.

Vários policiais maranhenses, uns fardados e outros à paisana, foram até à casa de Leivinho de Carvalho Leite, de 36 anos, supondo ser a casa do assassino. Ali dispararam vários tiros contra a residência com intenção de capturá-lo. Leivinho, que nada tinha a ver com a morte do policial, revidou e efetuou disparos de arma de fogo, que causaram a morte de mais um policial militar maranhense. Roberto Veloso Ferreira, de 37 anos, teria morrido na hora. Leivinho de Carvalho Leite está preso. O MPE já solicitou a transferência dos envolvidos para outra unidade carcerária do Estado. (Da Ascom MPE/TO)


 

AO VIVO