Menu
Busca sábado, 21 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
38ºmax
23ºmin
ToledoFibra

Morte de detento no norte do Estado é alvo de investigação do MPE

21 setembro 2010 - 15h13

Nesta terça-feira, 21, o Ministério Público Estadual de Tocantinópolis, região norte do Estado, protocolou uma denúncia recebida pelo promotor de justiça Luciano Casarotti. A ação requerida, pelo promotor, trata-se de apurar a morte de um detento, Geocione Pereira Dionízio, de 32 anos, ocorrida no último domingo.


A morte

Baseado nas declarações da família da vítima, Casarotti afirma que o preso teria sido espancado por outros detentos na cadeia pública de Tocantinópolis. Segundo o promotor, o homem veio a óbito em sua residência, no último domingo, 19, depois de ter ficado preso na cadeia pública da cidade. Gelcione foi preso no último dia 12 de setembro, por porte ilegal de arma de fogo, tendo sido solto três dias depois em virtude de um pedido de liberdade provisória.

Respostas

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública (SSP), durante os três dias em que Gelcione estivera preso na cadeia, fora encaminhado várias vezes ao hospital público da cidade. A assessoria afirmou ainda que o detento sofria de problemas pulmonares e do coração.

Já o promotor que abriu procedimento administrativo, em entrevista ao Portal O Norte, afirmou que já foram requisitados os laudos médicos e os legistas terão o prazo de 10 dias para apresentá-los à promotoria: “Se de acordo com os laudos for comprovada a tortura, o Ministério Público vai oferecer denúncia contra os agentes que se omitiram ou que até podem ter praticado tortura, tanto como os presos que supostamente participaram, da mesma”. Garante Casarotti. O prazo para conclusão da ação investigativa é de 30 dias.

 






Ao Vivo