Menu
Busca domingo, 15 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
37ºmax
23ºmin
ToledoFibra
JUSTIÇA

Homem é condenado a 37 anos de prisão por matar por dívida de drogas

02 julho 2019 - 16h49

O Tribunal do Júri acatou integralmente as teses de acusação do Ministério Público do Tocantins (MPTO) e condenou o réu Davi Rodrigues Izabel a pena de 37 anos e 06 meses de reclusão, pelo envolvimento no homicídio de Fábio Júnior Serafim Batista. O crime aconteceu na cidade de Arraias, em 8 de julho de 2017, tendo como motivo dívidas relacionadas ao comércio de drogas.

O homicídio foi planejado por um traficante, que se encontra foragido e possui mandado de prisão em aberto. Segundo as investigações, a vítima tinha uma dívida junto ao traficante. Este premeditou o crime e chamou Davi para participar, prometendo compensá-lo com drogas e perdoar uma dívida que Davi também possuía.

Foi Davi Rodrigues Izabel quem providenciou o revólver calibre 38 utilizado no crime, subtraído do seu padrinho; e foi ele quem convidou um adolescente a também participar do homicídio, com a função de dar cobertura e vigiar a cena do crime.

Também foi Davi quem se se dirigiu à casa de Fábio Júnior Serafim Batista, arrombou a porta, entrou no quarto onde ele dormia a desferiu três tiros em sua direção, de surpresa e à curta distância. Dois disparos atingiram a cabeça da vítima, que foi a óbito no próprio local.

Davi Rodrigues Izabel foi condenado por homicídio triplamente qualificado, furto, corrupção de menores e porte ilegal de arma de fogo. Ele deve iniciar o cumprimento da pena em regime fechado.

A acusação durante a sessão do Tribunal do Júri foi promovida pelo promotor de Justiça João Neumann Marinho da Nóbrega, da Comarca de Arraias. A condenação ocorreu por maioria de quatro votos do Conselho de sentença. A pena foi imposta pelo juiz Márcio Ricardo Ferreira Machado, presidente do Tribunal do Júri. O julgamento ocorreu na última semana. (Flávio Herculano - Ascom MPTO) 

Ao Vivo