Menu
Busca domingo, 08 de dezembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
33ºmax
22ºmin
Ethos Comunicação
Assembleia Legislativa
CRIME DE PARAÍSO

Defensor Público apura denúncias de agressão às acusadas do “Caso Gustavo”

04 fevereiro 2011 - 17h54

O coordenador do Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado do Tocantins, o defensor público Júlio César Cavalcanti Elihimas, esteve na manhã desta sexta-feira, 04, na Cadeia Feminina de Taquaralto para apurar denúncias sobre possíveis agressões e maus-tratos às jovens Thalita Bonfati e Milena Coelho Feitosa, acusadas do assassinato de Gustavo Ferreira, em Paraíso do Tocantins, no último dia 21 de janeiro.

Na verificação in loco, o defensor público averiguou que as acusadas estão tendo tratamento adequado na Cadeia Feminina, não havendo, portanto, agressões físicas e morais, fato este constatado por meio de uma declaração feita de próprio punho pelas jovens. “Conversei com as presas por mais de uma hora e de forma reservada, razão pela qual não existe fato a ser apurado”, constatou Júlio César.

Atendimento
A Defensoria Pública do Estado, por meio dos defensores Daniel Felício e Danilo Frasseto, realizou o primeiro atendimento à Talita Bonfati Ravali e Millena Coelho Feitosa, no dia 24 de janeiro.

A pedido dos defensores públicos, as jovens foram transferidas da Casa de Prisão Provisória de Paraíso do Tocantins para a Cadeia Feminina de Taquaralto, a fim de assegurar a integridade física e psíquica das mesmas. Na segunda-feira, 31, o defensor público Júlio César Cavalcante Elihimas assumiu a defesa das assistidas, fazendo o acompanhamento contínuo do processo, como a averiguação das denúncias de maus-tratos publicada pela imprensa tocantinense. (Com informações da Assessoria de Imprensa Defensoria Pública)
 

AO VIVO