Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
34ºmax
20ºmin
INVESTIGAÇÃO

Polícia Civil recupera carretinha roubada de idoso de 76 anos em Palmas

03 março 2020 - 09h20

A Polícia Civil do Estado do Tocantins, por intermédio da 4ª Delegacia de Polícia Civil do Estado do Tocantins (4ª DPC), efetuou nesta segunda-feira, 2, a apreensão de um semi-reboque (carretinha) de propriedade de um idoso de 76 anos de idade. De acordo com o delegado Túlio Motta Pereira, responsável pelo caso, a vítima registrou o boletim de ocorrência no último dia (23), ocasião em que relatou aos policiais que teve o veículo levado por uma pessoa que se utilizou de promessas de pagamento, e levou o objeto no dia 24 de janeiro deste ano.

Diante do exposto, os policiais civis da 4ª DPC deram inícios às investigações e diligências e, por volta das 10 horas desta segunda-feira, a carretinha foi localizada no Jardim Aureny II, região sul de Palmas, em poder de um indivíduo  que provavelmente foi a quarta pessoa a se assenhorar do objeto em menos de 2 meses.

Ainda e acordo com o delegado Túlio, as investigações apontaram que o homem em cuja posse o objeto foi encontrado é um terceiro de boa fé e, provavelmente não sabia de que se tratava de um produto roubado. Diante dos fatos, o semi-reboque foi levado para a sede da 4ª DPC e, tão logo seja periciado, será restituído ao seu verdadeiro proprietário.

O Delegado-Chefe da 4ª DPC de Polícia Túlio Pereira Motta adverte a população em geral, especialmente idosos, quantos aos cuidados e precauções que devem ser adotadas para evitar prejuízos e transtornos quando da realização de negócios de compra e venda de bens.

 “Todos os cidadãos, especialmente os idosos, devem adotar uma boa dose de cautela na realização de negócios, haja vista que existem pessoas que se aproveitam da condição das pessoas com mais idade para de alguma forma obter vantagem indevida, quer seja o colocando em uma situação de erro de percepção, quer seja o colocando em uma situação de erro relacionado à elaboração dos documentos que materializam o negócio jurídico”, observa o Delegado.

 A Polícia Civil esclarece a sociedade com relação à adoção de procedimentos de segurança durante as relações negociais, pois, o crime de estelionato pode estar travestido de uma compra e venda. As investigações acerca desse caso continuam no sentido de identificar a cadeia de possuidores e aferir a conduta daquele que tirou o objeto da posse do idoso.

 

 

AO VIVO