Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
23ºmin
DIREITO DE RESPOSTA

Presidente da Câmara de Palmas diz que casa foi alvo de buscas porque ex-marido é investigado em operação

30 setembro 2021 - 19h45

A presidente da Câmara de Vereadores de Palmas, Janad Valcari (Podemos), disse em coletiva de imprensa que a casa dela foi alvo de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (30), por causa do ex-marido. Ela apresentou o documento da ordem judicial que autorizou a operação em que o ex-companheiro dela, Ordiley Valcari, aparece como um dos investigados.

Segundo a parlamentar, os agentes foram até a residência porque o endereço ainda consta como sendo do casal em cadastros na Receita Federal. O divórcio dos dois foi há cerca de dois anos. Em operações do tipo, é comum que os investigadores façam buscas em todos os endereços registrados dos alvos.

O Ministério Público do Tocantins (MPTO), que coordena esta operação, confirmou que a parlamentar não é investigada e que o documento apresentado por ela realmente é referente a esta investigação. Quatro pessoas e duas empresas são investigadas ao todo.

A investigação é sobre supostos atos de improbidade e crime de fraude a licitação voltada à locação de estrutura para eventos para a prefeitura de Porto Nacional. As irregularidades seriam de um contrato firmado em 2019.

g1 não conseguiu localizar a defesa de Ordiley Valcari para comentar as declarações da presidente da Câmara.

Além dos agentes do MP, a ação recebeu o apoio das Polícias Civil e Militar. O nome escolhido foi 'Operação Pisadinha'.

Durante as buscas, as equipes teriam encontrado uma quantidade de dólares no apartamento de Janad, localizado na Arse 41. Ela confirmou a informação e disse que o dinheiro é de uma viagem realizada recentemente para os Estados Unidos, mas não soube informar o valor.

Ao todo, as buscas e apreensões ocorreram em 10 endereços. Os mandados foram expedido pela 1° Vara Criminal de Porto Nacional. Equipes também cumpriram mandados nas Secretarias de Saúde e de Cultura e Turismo de Porto. Em nota, a prefeitura informou que os investigadores têm total apoio da administração municipal.

O que diz a prefeitura de Porto Nacional

Sobre a operação de busca e apreensão de documentos, realizada na manhã desta quinta-feira (30), nas Secretaria Municipais de Cultura e Turismo e de Saúde de Porto Nacional, em cumprimento de ordem judicial, a atual gestão esclarece que trata-se de uma ação que ocorre em âmbito estadual e que os investigadores têm total apoio da administração municipal - secretários, assessores e técnicos das secretarias envolvidas -, para trazer à luz todo e qualquer procedimento administrativo que, por ventura, tenha algum vício ou irregularidade.

Vale ressaltar que a operação decorre de investigação do Ministério Público Estadual do Tocantins – MPE-TO, iniciada em 2019, pela 5° Promotoria de Justiça de Porto Nacional.

A prefeitura de Porto Nacional reconhece a importância de administrar os recursos públicos com responsabilidade e coloca toda a equipe da atual gestão à disposição da justiça, para o que for necessário. Reitera ainda o compromisso com a sociedade portuense de fazer uma gestão transparente e voltada ao desenvolvimento do município, sempre pautada na legalidade e nos princípios da boa administração pública.

AO VIVO