Menu
Busca quarta, 21 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
37ºmax
22ºmin
FIM TRÁGICO

Suicida que encomendou túmulos e matou a ex-mulher, tem histórico familiar perturbador

24 maio 2020 - 16h21Por Redação

O caso da professora, Safira Camelo Gomes Lima (36 anos), brutalmente assassinada pelo ex-marido na noite de ontem (23), abalou a pequena cidade de Campos Lindos no Tocantins, onde a educadora vivia com o filho de 15 anos e a mãe, após se separar do ex-companheiro, que foi encontrado morto horas depois do crime no estado do Maranhão. O Portal O Norte apurou que Juranir Sousa Lima, tinha um perfil psicológico anormal e um histórico familiar perturbador.

Relacionamento Abusivo

Safira foi morta a tiros dentro de casa e na frente da mãe, que está muito abalada com tudo o que aconteceu. O filho do casal, também estava na casa no momento do crime. Nossa reportagem conseguiu conversar com alguns familiares da vítima, que segundo relatos, viveu 16 anos dentro de um relacionamento abusivo. “Ela era uma pessoa tão meiga e feliz, todos gostavam dela, mas depois que casou com o Juranir ela mudou muito o comportamento”, disse uma das pessoas entrevistadas que preferiu não se identificar, contando que o marido tentava de todas as maneiras isolar Safira da família e amigos.  “Ele sempre teve um comportamento estranho, de psicopata mesmo, queria que ela desse atenção só pra ele”, disse.

(Foto: Arquivo Pessoal)

Ainda segundo familiares, Safira suportava o relacionamento entendendo que seria uma espécie de “cruz que ela deveria carregar na vida”, contudo, nos últimos anos a situação ficou insustentável e desde o final do ano passado, ela tentava se separar, mas Juranir não aceitava o fim do relacionamento. 

O fim e as ameaças

Em fevereiro deste ano, o casal rompeu definitivamente, a partir daí, Safira e o filho começaram a ser ameaçados de morte pelo ex-companheiro, foi quando a professora decidiu entrar na justiça com uma medida protetiva contra o agressor. 

Mas as ameaças não pararam. Juranir foi além e dava pistas de um plano cruel contra a ex-mulher, quando chegou a encomendar dois túmulos no Maranhão. Em um áudio que nossa reportagem teve acesso, um homem que se identifica como coveiro, diz que ele o procurou diversas vezes nos últimos meses, cobrando que fosse finalizado a encomenda dos túmulos, mas o coveiro não levou o assunto à sério. À nossa reportagem, familiares da educadora confirmaram o fato e disseram que ele inclusive chegou a mandar o recado sobre o assunto para Safira. 

Parentes disseram ainda que dias antes do crime, Juranir que era servidor público e trabalhava na barreira da Adapec em Goiatins, teria pedido licença para passar um mês em Campos Lindos, para resolver “questões pessoais” e ontem foi até à residência da ex-sogra, onde matou a professora que não teve chances de defesa. A mãe de Safira tentou impedir o crime, mas se viu ameaçada sob a mira do mesmo revólver que o assassino disparou fatalmente contra sua filha, que acabou baleada dentro de um banheiro.  “Nenhuma mãe merece presenciar uma tragédia como essa”, lamentou um dos parentes que também conversou com nossa reportagem. 

Histórico Perturbador

Juranir tem vários irmãos, mas dois deles tem uma história em comum: o suicídio. Conforme apurado por nossa reportagem, há alguns anos, um dos irmãos do autor, também teria matado o companheiro dentro de um carro e em seguida tirado a própria vida no estado de Goiás. Já um outro irmão dele, cometeu suicídio depois que o seu relacionamento com a ex-companheira chegou ao fim. 

O Portal O Norte tentou, mas não conseguiu contato com a família do autor, que segundo informações preliminares, foi encontrado enforcado hoje, em uma região perto do município de Riachão (MA). 

O carro em que ele estava foi achado capotado, próximo ao local onde ele foi encontrado já sem vida.  

(Foto: Divulgação)

O luto

Diante da tragédia, a família de Safira está inconsolável: “Estamos ainda sem acreditar que isso aconteceu. Ela planejava ir embora de Campos Lindos, queria recomeçar a vida longe daqui, de tantas lembranças dolorosas”, lamentou uma entrevistada. 

Safira deixa a mãe, irmãos, o filho de 15 anos e a filha de 18 anos, fruto de um relacionamento anterior e que mora com o pai em Balsas (MA).  

AO VIVO