Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
23ºmin
FIQUE DE OLHO!

Vítimas denunciam suspeito de usar grupos de WhatsApp para aplicar golpes no TO

06 dezembro 2019 - 13h17

O Portal O Norte recebeu nesta sexta-feira (06), a denúncia de uma leitora alertando para um golpe que está sendo aplicado no Tocantins através do WhatsApp. 

Segundo a denunciante, o suspeito de cometer fraudes utilizando uma ferramenta conhecida como "Vakinha Oline", onde pessoas se juntam em prol de alguma causa, muitas vezes sociais, e contribuem financeiramente até atingir determinado valor. Até agora, duas pessoas relataram terem sido vítimas do suspeito.

Uma das vítimas, que preferiu não revelar o nome, disse que ficou surpresa ao ser informada pela sobrinha que o seu nome estava sendo divulgado no WhatsApp em uma campanha de ajuda.

Segundo a vítima, meses atrás ela pediu nas redes sociais uma ajuda financeira para pagar a energia que estava cortada. Foi através deste pedido que o suspeito aproveitou e trocou as informações bancárias da solicitante, colocando as dele como beneficiário das doações.

Ainda de acordo com a vítima, após buscar informações sobre o acusado, descobriu que o mesmo gerencia uma rede de grupos de notícias no WhatsApp. ''Por conta dos golpes que pratica, ele esconde o rosto e sua identidade'', disse.

Outro caso

Parentes de Raimunda Ramalho (65 anos), também relataram que ela foi usada para a prática do golpe. De acordo com informações, a idosa que ganhava a vida vendendo salgados, bolos e café próximo ao Hospital Geral de Palmas (HGP), teve seus produtos apreendidos no mês de setembro pela Prefeitura. Aproveitando-se da comoção e revolta da população, o suspeito teria criado uma campanha de doação no site 'Vakinha.com' e colocado seus dados para gerenciar as doações.

As vítimas disseram que vão levar todas as provas para a Polícia Civil e esperam que a justiça seja feita. O acusado pode responder por estelionato e falsidade ideológica. Se condenado, pode pegar de dois a cinco anos de reclusão para cada um dos estelionatos supostamente praticados.

  

AO VIVO