Menu
Busca sexta, 20 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
36ºmax
23ºmin
ToledoFibra
"POPULAÇÃO PENALIZADA"

Deputada volta a questionar fechamento de escola e fala em "prejuízo"

28 fevereiro 2019 - 11h45

A deputada estadual Amália Santana (PT) voltou a chamar atenção para o prejuízo que o sistema educacional do Tocantins terá com o fechamento de 21 escolas em diversas cidades do Estado.

A notícia do fechamento gerou protesto em diversas comunidades. “Nós não podemos permitir que o Governo feche escolas, esses espaços têm que continuar prestando os serviços e beneficiando a população, se tiverem que baixar custos que isso seja feito e outras áreas”, disse a parlamentar.

As 21 escolas fechadas pelo estado ficam em 19 municípios do Tocantins. As unidades estão localizadas em Xambioá, Arraias, Taguatinga, Presidente Kennedy, Lizarda, Rio Sono, Tocantinópolis, Ponte Alta do Tocantins, Porto Nacional, Babaçulândia, Miracema do Tocantins, Pium, Nova Alegre e duas em Palmas.

Com o fechamento das escolas, 4.858 alunos e 1.508 profissionais serão remanejados para outras unidades. “O impacto é muito grande e nossa população não pode ser penalizada”, destacou Amália.


Deputada Amália Santana (Divulgação)

Amália Santana defendeu o fortalecimento do sistema educacional do Tocantins com a manutenção das escolas e a abertura de novas vagas “Em todas as cidades a gente vê as dificuldades por vagas e escolas com obras paralisadas, não podemos aceitar a explicação de que não há demanda por essas vagas, isso não condiz com a realizada”, finalizou.

A deputada pretende acompanhar o caso de perto, mobilizando outros deputados e cobrando explicações ao Governo do Estado.

Ao Vivo