Menu
Busca sexta, 20 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
36ºmax
23ºmin
ToledoFibra
"RETROCESSO"

Em discurso inflamado deputado não poupa críticas contra gestão Bolsonaro

27 fevereiro 2019 - 11h18

 “Desde que foi dado o golpe a coisa aqui no Brasil está feia”, assim o deputado estadual Zé Roberto Lula (PT) iniciou o seu pronunciamento na Assembleia Legislativa (AL) nesta terça-feira, 26. Ele não poupou críticas à gestão federal nas ações que levaram ao que ele denominou de “retrocesso de quase 17 anos no sistema socioeconômico brasileiro”.

De acordo com o deputado, Bolsonaro iniciou o governo em um clima de total desordem. “Ele colocou pessoas que não sabem de nada nos Ministérios e faz da atual gestão do Brasil, o embarque em uma aventura sem precedentes”, avaliou.

Para Zé Roberto o governo eleito não deve permanecer com a mesma força que iniciou o mandato, com 54 deputados na bancada federal, tendo em vista que as denúncias já tiveram início e em sua avaliação devem seguir até a cassação. “Tivemos a senadora eleita [Selma Arruda PSL-MT] com o slogan eu sou Bolsonaro e a justiça do Mato Grosso já pede a cassação e quando o TRE [Tribunal Regional Eleitoral] quebra o sigilo, descobre-se que no dia da filiação ela recebeu dois depósitos de R$ 1,5 milhão. Dinheiro de caixa 2 e por isso vão ser cassados”, alertou o deputado.

Previdência

Zé Roberto ainda falou de sua preocupação com a reforma da Previdência em trâmite no Congresso. “A tal reforma da Previdência é um crime contra o povo brasileiro, a estratégia era colocar bode na sala para enganar. O que o governo quer é a capitalização da aposentadoria, que é nada mais, nada menos que pegar o dinheiro que está sob guarda do governo e entregar para o banco privado e todos os países que fizeram isso, sem exceção, o aposentado não recebe nem 30% do que tem direito. Os aposentados do chile são um exemplo”, asseverou o deputado ao destacar que “é muito grave a situação da Previdência, e nós precisamos lutar aqui e no Congresso para que não tenhamos grandes problemas para o trabalhador e para a trabalhadora do nosso país”.  

Ao Vivo