Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
37ºmax
21ºmin
CONFERÊNCIA

Organização para Copa do Mundo e reforma política são debatidos na Unale

21 maio 2011 - 08h29

A organização para a copa do mundo de 2014 foi um dos temas debatidos na tarde da última quinta-feira, dia 19, na XV Conferência dos Legisladores e Legislativos Estaduais realizada em Florianópolis, Santa Catarina. Porém, a discussão que mobilizou os ânimos de todos, e que foi prestigiada pela delegação de deputados tocantinenses, aconteceu na audiência pública da Comissão para a reforma política da Câmara dos Deputados.

A primeira palestra foi proferida pelo sul-africano Henry Grimbeek, que trabalhou no planejamento da Copa do Mundo em seu país no ano passado. O convidado enfatizou a importância de se associar à organização do evento uma campanha de marketing que identifique o país positivamente para os visitantes e gere fluxo de turístico nos próximos anos.

Já a polêmica reforma política causou rebuliço entre os participantes. Iniciada por defesas apaixonadas por diferentes propostas de sistemas eleitorais pelos membros da comissão, o debate prosseguiu ao abrir a palavra aos conferencistas. A deputada Josi Nunes (PMDB) queixou-se pela ausência da comissão no Tocantins e defendeu a idéia de que todos os estados deveriam ser visitados antes da elaboração de uma proposta definitiva.

Já o parlamentar Sargento Aragão (PPS) apontou para a falta de regras que evitem favoritismo no sistema da lista fechada, já que caberá aos partidos escolher os candidatos, e defendeu que eleições municipais e nacionais ocorram anos diferentes. A mesma posição foi manifestada pelo parlamentar José Bonifácio (PR) que alegou que as campanhas ajudam a aquecer a economia dos pequenos municípios e evitam influências das eleições nacionais, já que não ocorrem no mesmo ano.

Após posicionar-se em favor de um sistema misto, que combine as regas da lista fechada com o sistema majoritário, em que os mais votados são eleitos, o petista Zé Roberto comentou que mais importante do que a forma da legislação eleitoral é preservar a representatividade dos ideais e projetos dos eleitores.

Também assistiram a audiência os deputados Toinho Andrade (DEM), Vilmar do Detran (PMDB) e Eduardo do Dertins (PPS), além do deputado federal Júnior Coimbra (PMDB). (Glauber Barros/Ascom AL)

 

AO VIVO