Menu
Busca sábado, 21 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
38ºmax
23ºmin
ToledoFibra

Depois de deixar grupo, Gerônimo se diz assediado com proposta de 1 milhão

14 setembro 2010 - 12h26

Estamos na reta final da campanha eleitoral. Agora, é tudo ou nada para os candidatos à eleição. E eles que apertem os cintos, pois quanto mais se aproxima o dia 3 de outubro, mais denúncias e acusações começam a surgir.

Nessa segunda-feira, 13, chegou à nossa redação através da assessoria de imprensa da coligação “Tocantins levado a sério”, a informação de mais um suposto caso de assédio político praticado pela base governista. O candidato a vice-governador de Siqueira (PSDB), João Oliveira (DEM), indignado com a notícia pediu mais empenho da Polícia Federal e do Ministério Público Federal (MPF) na apuração da série de denúncias de compra de lideranças políticas por parte de candidatos governistas. Segundo a fonte, a recente afirmação de assédio vem do candidato a deputado estadual peemidebista Gerônimo Cardoso, que declarou durante uma reunião em Santa Fé do Araguaia neste final de semana, que um emissário governista teria oferecido um milhão de reais para que ele deixasse de apoiar o candidato ao Governo Siqueira Campos (PSDB) para seguir Carlos Henrique Gaguim (PMDB). De acordo com Gerônimo, que teria recusado a proposta, o pagamento seria feito em três parcelas: duas delas de R$ 300 mil e outra de R$ 400 mil.


Entenda o caso

Gerônimo é um homem de família humilde, sem formação superior e que trabalhou como repórter em várias emissoras de TV do Estado. Nessa área começou a destacar-se quando lançou o programa Canal do Povo na extinta TV Lajeado, repetidora da rede Record.

Já no primeiro mandato do ex-governador Marcelo Miranda foi para a TV pública do Tocantins, Redesat, Canal 13. Em véspera de eleições, quando a então democrata prefeita de Araguaína, Valderez Castelo Branco optou por apoiar o candidato à oposição Siqueira Campos, o apresentador iniciou uma série de sátiras da ex-prefeita a quem apelidou de “Mãe-do-leite” e do candidato e ex-governador Siqueira Campos a quem ele chamava de “Ditador do Cerrado”. Quem também “caiu nas graças” de Gerônimo, foi o senador João Ribeiro, que nessa época ficou conhecido como “Senador Prometeu”. Assim, ele despejava duras críticas aos candidatos já citados e sem nenhuma ponta de pudor se tornou uma “pedra no sapato” de Valderez, Siqueira e João Ribeiro. Tais sátiras resultaram em uma grande audiência para o programa do apresentador.

Após as eleições de 2006, o programa passou a ser chamado de Gerônimo Cardoso, e algum tempo depois, em meio a entrevistas e matérias regionais, o apresentador começou a distribuir ossadas para a população carente da periferia de Araguaína. Com isso Gerônimo já deixara clara a sua intenção de disputar um cargo na vida pública.


Em 2008

Gerônimo Cardoso(PMDB ) candidata-se a vereador e como último de sua coligação consegue ser eleito com pouco mais de 2 mil votos. Porém, seu primeiro ato político foi o de afastar-se da equipe que o apoiou na sua campanha. Abandonou também, o então secretário de infraestrutura, Brito Miranda, seu mentor político, passando a fazer parte do grupo do deputado federal Osvaldo Reis presidente regional PMDB.


Em 2009

Já na TV Rio Lontra, Canal 9, o vereador intensifica a distribuição de chambaris para a população e detalhe, com transmissão ao vivo em seu programa. Suas ações claramente visavam um pleito superior ao de vereador e como muitos imaginavam, Gerônimo se lança candidato a deputado estadual pelo PMDB.


Em 2010

Atualmente, o vereador que era aliado ao deputado Osvaldo Reis, candidato à reeleição em 2010, sem muita explicação deixou o grupo para apoiar o filho da senadora democrata Kátia Abreu, Irajá Abreu, candidato à Câmara Federal e de forma digamos assim, um tanto quanto incoerente, agora apóia também o novamente candidato e ex-governador, Siqueira campos, a quem, como dizem por aí “metia a chincha” na última eleição.

Ao Vivo