Menu
Busca quarta, 15 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
34ºmax
18ºmin
CRISE INTERNACIONAL

Halum prega união entre Governo e oposição para conter impacto da crise

10 agosto 2011 - 11h22

O Plenário iniciou há pouco a comissão geral para debater a crise financeira internacional. Estão presentes os ministros da Fazenda, Guido Mantega; e da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante.

Os ministros da equipe econômica foram convidados para explicar as medidas do governo para conter o impacto, no Brasil, da crise fiscal dos Estados Unidos e da Europa.

Em discurso o ministro da Fazenda, Guido Mantega afirmou que o Brasil está hoje bem preparado para suportar até um agravamento da crise. “A dívida brasileira é uma das poucas do mundo que está caindo, e não subindo”, afirmou o ministro. Pouco antes ele havia dito que a dificuldade dos países avançados de honrarem suas dívidas soberanas está no cerne da atual crise econômica.

Para o ministro, o mundo deve continuar tendo problemas econômicos nos próximos dois anos. Ele explicou que essa é uma continuação da crise de 2008, que nos países avançados nunca deixou de existir, enquanto os países em desenvolvimento a superaram.

O clima em geral tanto dos deputados da base, quanto os de oposição é de apoio ao que for adotado pelo governo para evitar que a crise atinja o Brasil. “Em questões como essa, não podemos nos dividir, devemos nos unir para contribuir, aprovando todas as medidas que o governo desejar para conter um processo que alcance o Brasil, com turbulências na área econômica, e para isso o Congresso Nacional está preparado”, disse o deputado César Halum (PPS-TO)

Halum cujo partido ainda é de oposição, até sair o registro do novo PSD, disse que nestas horas de crise é preciso lembrar que “todos estão perdendo”. “Uma coisa são os impasses e brigas políticas do dia a dia. Outra é a atuação em um momento de crise. Quem faltar com a presidente neste momento estará faltando também com quem o elegeu”, concluiu. (Da Ascom Dep. Federal César Halum)

AO VIVO