Menu
Busca quarta, 08 de dezembro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
30ºmax
23ºmin
COLUNA

Vitrine Cultural

por Dágila Sabóia
MÚSICA

Após trabalhar como médica no Jalapão, cantora RAIA lança clipe gravado na região

26 outubro 2021 - 10h11Por Ascom

Fruto do primeiro álbum da cantora RAIA, o clipe da música Deixa Raiar, que também dá nome ao disco, foi gravado na região do Jalapão, onde a artista trabalhou como médica por seis meses em 2019. A produção será lançada na noite de terça-feira, 26 de outubro, no canal do YouTube de RAIA. Antes do lançamento a artista e sua equipe farão uma live, às 18 horas, em seu perfil do Instagram falando sobre o processo de construção do clipe.

Uma produção totalmente tocantinense o clipe também será reproduzido na página Mais Brasil, que divulga grandes nomes da música brasileira, o portal, também já compartilhou o lançamento do disco Deixa Raiar, primeiro álbum da cantora.

Durante sua estadia no Jalapão RAIA foi muito impactada pela estética da região e a cultura das cidades onde passou, lá ela chegou a compor “Vem”, uma das músicas 11 músicas do seu disco. E foi com a intenção de descentralizar a produção artística da capital para o interior, que a cantora resolveu  proporcionar oficinas para os adolescentes pertencentes ao Quilombo do Prata, localizado na cidade de São Felix. Foram ministradas uma oficina de dança e outra de audiovisual, também conduzida pelo músico e jornalista Enio Sales, as formações tiveram o apoio da Lei Aldir Blanc do Governo Estadual e da prefeitura de São Felix.

Uma produção independente, o vídeo clipe foi roteirizado por RAIA e dirigido por ela em parceria com Enio Sales. Os diretores decidiram misturar cenas nas dunas do Jalapão e dos adolescentes da comunidade, a artista conta que a presença dos relatos dos jovens, que foi autorizada pelos seus responsáveis, é uma forma de reconhecimento da Comunidade Quilombola: “A vontade de tê-los no clipe, foi também de reverenciar essa potência que eles são, porque eles são uma comunidade que resiste apesar de tudo, apesar da industria do turismo muito forte no Jalapão, querer transformar tudo em risort”, destaca RAIA.

Enio Sales complementa que a intenção era mostrar mais que a natureza da região: “A escolha por incluir as pessoas que habitam o Jalapão é para dissociar a ideia do Jalapão como um mero atrativo natural, ou seja, dar ênfase ao fato de que lá habitam pessoas e essas pessoas compõe, do ponto de vista cultural, a riqueza do Jalapão.” ratifica o músico.
A música do clipe é acompanhada por uma coreografia criada pela dançarina Gabriela Oliveira, que em conjunto com a dançarina MC Iúna, que também atua como rapper, compõe o balé de RAIA.

A edição, montagem, e assinatura das cores do videoclipe foi feita pelo cineasta manauara George Augusto, professor de teatro o profissional já trabalhou com RAIA em outras produções audiovisuais, como o clipe de Casinha.
O projeto do disco Deixa Raiar e da produção de seu clipe foi contemplado em editais estaduais da Lei Aldir Blanc e no edital promovido pelo Banco da Amazônia, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Protagonismo feminino

Ciente da invisibilização de mulheres na arte, RAIA fez questão de apostar em nomes femininos também por trás das câmeras, a design, figurinista, a fotografa, e a dançarinas do clipe são todas mulheres. Para a cantora o olhar feminino faz toda a diferença, mesmo que a maioria das mulheres não tenha as mesmas oportunidades que os homens.
A artista relata que compor uma equipe de maioria feminina é uma maneira de se distinguir do cenário musical tocantinense: “Isso é um grande diferencial aqui no Tocantins, na música o que a gente mais vê são bandas majoritariamente masculinas, os grupos a maioria são homens por de trás”, admite RAIA.

Disco Deixa Raiar

Lançado na última sexta-feira, 22 de outubro, o disco Deixa Raiar já está disponível para ser escutado em todas as plataformas digitais e conta com 6 músicas inéditas, todas compostas e cantadas por RAIA.
Assim como o clipe o álbum traz referências diretas à cultura do Tocantins, e sua proposta sinestésica traz os sentimentos e significados contidos nas canções, também imersos na parte visual do disco. O uso do figurino com um top e cocar feitos de capim dourado e produzidos pela artista indígena Eliete Xerente foram escolhidos para mostrar que a produção veio e pertence ao Tocantins.

Raia

Artista multilinguagem RAIA é cantora, compositora, produtora cultural e dançarina de dança do ventre, é ela quem dirige e roteiriza todas suas produções audiovisuais.

Sua trajetória na música teve início em 2018 quando lançou o clipe do single “Casinha”, um forró gravado no distrito de Taquaruçu em Palmas, Tocantins. Hoje a artista já tem sete singles lançados e acumula mais de 213 mil visualizações em seu canal no YouTube. Além de ter participado de diversos festivais como o “Som do Formigueiro” e o X Festival de Música de Imperatriz (MA).

A cantora é natural da Ilha do Bananal, no Mato Grosso, mas passou a morar em Palmas, em 2011. Envolvida pela cultura tocantinense a artista se apaixonou pelo estado e foi sua paixão que a fez lançar sua produção no Tocantins.

AO VIVO