Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
37ºmax
20ºmin
COLUNA

Vitrine Cultural

por Dágila Sabóia
ACALANTO

Novo presidente da Acalanto fala de projetos e desafios para esta gestão

02 maio 2011 - 13h29

Luidiniz Brito
Da Redação

Na noite de sábado, 30, tomou posse o novo presidente da Academia de Letras de Araguaína, Edson Carvalho Alencar, mais conhecido como, Edson Gallo. O acontecimento teve a participação de membros da Acalanto e demais convidados.

Segundo Edson Gallo, em entrevista concedida ao Portal O Norte, a Acalanto foi criada em 2002, surgindo quando os seus fundadores notaram a necessidade de uma entidade para unir todos os autores de Araguaína.

A Academia de Letras da cidade abrange a região Norte do Tocantins e sua participação vai de Guaraí até o Bico do Papagaio: “Temos escritores de Babaçulândia, de Tocantinópolis e queremos ampliar para outras cidades do norte do Tocantins, como Colinas e Araguatins”, esclareceu Edson Gallo, destacando que hoje, a academia possui 30 acadêmicos efetivos e dispõe de vagas para mais 10 membros.

Necessidades da Acalanto
O novo presidente empossado reconheceu os problemas da instituição. Um deles é a falta de uma sede própria: “Ela é só formalmente constituída, espera ser reconhecida na prática. Pois, não tem uma sede ainda e não tem uma bolsa de publicação”, falou.

Ainda em entrevista, Gallo afirmou que em breve será criado um site da Academia totalmente voltado para a literatura, onde os escritores tocantinenses possam ter a oportunidade de divulgar seus trabalhos.

Bolsa de publicação José Gomes Sobrinho
Falando em projetos para esta gestão, o novo presidente planeja uma bolsa de publicação chamada José Gomes Sobrinho - nome em homenagem ao falecido escritor de Araguaína e fundador da Academia Palmense de Letras.

“Temos a ideia de publicar três obras inéditas. Sendo uma aberta para o Estado inteiro, de poesias e contos; uma obra dos acadêmicos da academia e outra de caráter científico, em parceria com universidades, cujo trabalho tenha como tema o Tocantins”, contou Edson Gallo.

Sobre a captação de recursos para o projeto disse: “Estamos encaminhando oficialmente para o Ministério da Educação e Cultura e já tem uma pré-aprovação do projeto e um convênio com a Fundação Cultural do Estado”, destacou.

Edson Gallo mostra-se empenhado em buscar apoio financeiro à Bolsa de Publicação José Gomes Sobrinho. Sem citar nomes, ele tem o intuito de ir juntamente com o s componentes da Diretoria da entidade à Capital Federal buscar recursos junto a deputados e senadores, representantes da região norte do Tocantins: “Vamos fazer uma vigília em Brasília”, desafiou o presidente da Acalanto declarando a necessidade de valorização literária no Estado.

 

AO VIVO