Palmas
31º
Araguaína
33º
Gurupi
34º
Porto Nacional
31º
VAGAS ABERTAS

Projeto cria 'hackers do bem' para prover segurança cibernética a empresas

15 janeiro 2024 - 09h44

A estimativa mais recente da área de segurança cibernética diz que o Brasil pode ter mais de 330 mil vagas não-preenchidas no setor. Para tentar reduzir essa demanda, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, uma organização social vinculada ao Ministério de Ciência e Tecnologia, criou um curso on-line voltado para formar "hackers", o Hackers do Bem.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

Hackers são especialistas em segurança digital: pessoas com conhecimento de informática suficiente para desvendar o funcionamento de redes, programas e sistemas de computadores de empresas. Neste caso, a Hackers do Bem treina pessoas para encontrar falhas em sistemas de segurança cibernética das empresas.

Na empresa, localizada em São Paulo, mais de 180 analistas trabalham para proteger os sistemas tecnológicos de empresas como bancos, indústrias e gigantes do varejo. Elas protegem, ainda, o próprio consumidor.

Ainda há vagas em aberto na Hackers do Bem. E está sendo um desafio para o diretor preenchê-las, mesmo investindo na capacitação dos contratados.

"Eu acho que que você encontrar profissionais realmente especialistas ainda no nosso mercado é difícil. Eu falo que é muito mais fácil a gente encontrar uma pessoa leal dedicada e você ensiná-la, porque é a garantia que você vai ter dessa pessoa evoluir", disse Eduardo Lopes, diretor-executivo da Redbelt Security.

O curso "Hackers do Bem" será voltado para estudantes do ensino médio. Ele terá duração de um ano, e começa no dia 22 de janeiro. Ele será on-line, aberto e de graça. Quase 50 mil estudantes já se inscreveram.

Serviço:

Hackersdobem.org.br
Estudantes do ensino médio
Início das aulas: 22/01

*G1 Globo