Menu
Busca terça, 04 de agosto de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
21ºmin
ARAGUAÍNA

Promoção de postos causa polêmica ao incentivar consumo de álcool

20 julho 2011 - 08h03

Daniel Lélis
Da Redação


Uma campanha promocional lançada por dois postos de gasolina de Araguaína inaugurados recentemente está chamando a atenção da população e gerando muita polêmica. Para atrair a clientela, os postos, que são de bandeira “AleSat”, inovaram: a cada 10 litros de gasolina abastecido na rede ou 30 litros no caso do diesel, o consumidor ganha ou um guaraná de 237 ml ou uma cerveja de 250 ml.

O banner que traz a mensagem promocional dos dois estabelecimentos, um localizado na Cônego João Lima e o outro na Rua 1º de Janeiro, afirma em letras miúdas que os produtos oferecidos como brinde aos fregueses são “in natura”, o que supostamente afastaria a possibilidade de consumo imediato. No final do anúncio, uma advertência: “se beber não dirija”.

Prós e Contras
Em tempos de lei seca, a ideia de oferecer cerveja para motoristas divide os araguainenses. Paulo Roberto de Sá, 46 anos, educador, não concorda com a promoção. “Enquanto o Governo tenta, através de campanhas publicitárias milionárias, incentivar a consciência no trânsito, é ridículo e vergonhoso que um posto de gasolina incentive o consumo de bebida alcoólica”, conta ele revoltado.

Sueli Nóbrega da Conceição, 34 anos, professora, acha que a proposta do posto “AleSat” é infeliz. Segundo ela, “não vale tudo para conquistar a clientela”. “Tantas pessoas perdem a vida no trânsito por causa da irresponsabilidade de motoristas que bebem e dirigem, e agora vem este posto estimular ainda mais o consumo do álcool. A campanha é de uma infelicidade sem precedentes. Pode não ser ilegal, mas é no mínimo imoral”, afirma.

Para Mário da Luz, 24 anos, profissional liberal, a promoção não deve ser levada tão a sério. De acordo com ele, a campanha não incentiva o consumo de álcool. “Ora, a cerveja que é oferecida pela promoção não está gelada. Ninguém bebe cerveja quente. O comerciante deve sim ter cuidado com a forma como tenta atrair os seus clientes, mas não vejo nesse caso nenhum exagero merecedor de repressão”, explica ele. Questionado se já dirigiu depois de consumir álcool, Mário desconversa.

Lei Seca
A Lei 11.705/2008, apelidada de “lei seca”, modificou o Código de Trânsito Brasileiro, proibindo o consumo de quantidade de bebida alcoólica superior a 0,1 mg de álcool por litro de ar expelido no exame do bafômetro (ou 2 dg de álcool por litro de sangue) por condutores de veículos.

O condutor pego pelo bafômetro está sujeito a pena de multa, a suspensão da carteira de habilitação por 12 meses e até a pena de detenção, dependendo da concentração de álcool por litro de sangue.

Pesquisas
Vale lembrar que os especialistas afirmam que a concentração de álcool presente em um copo de cerveja ou em um cálice de vinho sempre será acusada em um teste do bafômetro. Contudo, segundo eles, a constatação de álcool no sangue varia de acordo com cada pessoa.

Pesquisas e testes realizados em todo o mundo têm demonstrado que o álcool no sangue fique mais concentrado em pessoas mais leves e que possuam menos água no organismo. Já no que diz respeito aos destilados, é importante destacar, apenas uma dose de qualquer tipo é o suficiente para ser acusado no bafômetro.

Sua opinião
E você, o que achou da promoção da rede de postos “AleSat”? Ela incentiva ou não o consumo de álcool no trânsito?

AO VIVO