Palmas
31º
Araguaína
34º
Gurupi
34º
Porto Nacional
33º
PROGRAMA HABITACIONAL

Mais de 60 famílias assinam contratos para realizar sonho de moradia em Araguaína

17 maio 2024 - 12h39

Para o mês de junho, Cléber Carlos e Maria Michele aguardam a chegada do José Vicente, o primeiro filho do casal de empreendedores. E o planejamento familiar dos dois para os próximos anos foi reforçado com o contrato recém-assinado para a aquisição da casa própria no Residencial Parque do Lago, bairro que teve toda a área doada pela Prefeitura de Araguaína para construção de casas populares do programa federal Minha Casa, Minha Vida.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram
 
“Hoje a gente é feliz, mas quando estivermos dentro da nossa própria casa, vamos ser muito mais felizes, porque a gente vai ter um bebê para colocar dentro e chamar de nosso lar”, conta Cléber.
 
O casal faz parte do grupo de mais 64 famílias que assinaram os contratos de início de construção das casas da terceira e última etapa do Residencial Parque do Lago. No evento realizado nesta quinta-feira, 16, e na presença de representantes da CEF (Caixa Econômica Federal), da construtora M21, responsável pelas obras, e autoridades, o prefeito Wagner Rodrigues ressaltou que o Município doou uma área com boa localização e que gerará qualidade de vida para os moradores.
 
“Nós estamos aqui ao lado do shopping, do aeroporto, do Centro Especializado em Reabilitação e com vários outros equipamentos públicos disponíveis na região. Então essa é uma localidade muito valorizada e que vai continuar se valorizando. Sem contar que, com os lotes doados, o valor da área entra como abatimento no valor total do imóvel financiado”, destacou Wagner.
 
Sonho facilitado
 
Karielly Gomes de Araujo, de 23 anos, é vendedora e mãe solo, e ficou sabendo do Residencial Parque do Lago por meio da mãe da patroa dela, que já mora no setor. Ela conta que quando ouviu a amiga comentar sobre a casa, se identificou logo de cara e decidiu de uma vez sair do aluguel.
 
“Já estava procurando uma casa há algum tempo e achei interessante e bonito o modelo, então fui atrás. Aqui é muito bom, porque eles facilitam para o cliente do jeito que você quer, do jeito que você pode. É uma maravilha entrar em sua casa e pagar o que é seu, né?”, disse Karielly.
 
Apoio fundamental
 
Rafael Faria, proprietário da construtora M21, habilitada pela CEF para construir o residencial, explica que, após a pandemia, houve um aumento no custo em diversos setores da economia, em especial na construção civil, por isso as parcerias com a prefeitura e Caixa Econômica são fundamentais para tornar as moradias mais viáveis para a população.
 
“Um lote valorizado como esse entra como desconto no valor de entrada que o cliente dá no fechamento do contrato. Sem essa doação, muitas famílias não conseguiriam comprar os imóveis. Hoje, 70% da demanda habitacional de Araguaína está na baixa renda e a iniciativa privada sozinha não consegue atender, por isso o apoio do poder público é fundamental. Então é muito gratificante estar aqui, mais uma vez, ajudando a escrever uma parte da história de tantas famílias”, pontuou Rafael.
 
Como conseguir um imóvel?
 
A terceira e última etapa do Residencial Parque do Lago está oferecendo 314 casas e, segundo a construtora M21, restam poucas unidades disponíveis para venda. As duas primeiras etapas do Parque do Lago já entregaram 567 casas e, no total, o residencial terá 881 imóveis do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, faixa 2, para famílias com renda de R$ 1,4 mil a R$ 8 mil. Os imóveis são financiados pela CEF com prazo máximo de 420 meses (35 anos).
 
A localidade já conta com infraestrutura urbana completa, incluindo drenagem, saneamento, iluminação pública e calçadas com acessibilidade e é atendida por equipamentos públicos, como escola, creche, Unidade Básica de Saúde (UBS) e Centro de Referência em Assistência Social (CRAS).
 
Os terrenos variam entre 212,50m² a 300,00m² e cada uma das casas possui dois quartos, podendo um deles ser suíte, sala, cozinha, banheiro social, varanda e área de serviço somando 61,70 ou 65,2 m² de área construída conformes os modelos pré-definidos.
 
Para acessar o financiamento, é preciso apresentar documentação de identificação, comprovante de estado civil, comprovante de endereço atualizado e documentos de renda atualizados.
 
A Caixa Econômica pode financiar até 80% do valor do imóvel e o valor médios dos imóveis é de R$ 220 mil, sem considerar os descontos oferecidos no terreno doado pela Prefeitura de Araguaína.
 
Os interessados em adquirir um imóvel no Residencial Parque do Lago Três podem entrar em contato pelo telefone (63) 99283-9806 ou visitar o stand de vendas, localizado no Parque do Lago, ou na sede da Construtora M21, na Avenida Filadélfia, em frente à Aciara (Associação Comercial e Industrial de Araguaína).

*Prefeitura de Araguaína