Palmas
25º
Araguaína
22º
Gurupi
23º
Porto Nacional
25º
RIO DE JANEIRO

Credenciais falsas para a Sapucaí eram vendidas por até R$ 3 mil

12 fevereiro 2024 - 10h22

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, no sábado (10), quatro pessoas, sendo três homens e uma mulher, suspeitos de falsificar credenciais para o Sambódromo.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

De acordo com as investigações, no esquema, um passe falso chega a ser vendido por até R$ 3 mil.

Entre os presos está Marcus Vinícius da Silva. Ele é filho de Marcos Pereira Antônio, o Marquinhos Art' Samba, intérprete da Mangueira.

A reportagem está buscando contato com a defesa de Marcus Vinícius. Não há qualquer informação de que o intérprete tenha envolvimento com o esquema.

Além da prisão, a polícia fechou uma loja no Shopping Rio Sul, em Botafogo, local, onde, de acordo com as investigações eram feitas a impressão e plastificação das credenciais falsas.

Agentes da base avançada da Sapucaí, com dados de inteligência e informações da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), chegaram à Ki Cópias, no 4º piso do shopping.

“Encontramos dezenas de crachás frios da Liesa que davam acesso livre à área de desfiles, como os concedidos a profissionais da imprensa”, explicou o delegado Pedro Cassundé.

Segundo as investigações, donos de credenciais legítimas forneciam ou vendiam o QR-Code que as validava para os falsificadores. Na loja, esse QR-Code era replicado várias vezes, e passes falsos eram montados com as fotos dos “credenciados”.

Como na Avenida não há restrição de uso de QR-Codes nas catracas, não era possível ver se um passe era legítimo ou não.

Procurações de camarotes

Vídeo obtido pelo g1 mostra o momento em que três homens são presos por policiais civis da 14ª DP (Leblon), em um hotel, na Zona Sul do Rio. Entre eles, está o filho e o sobrinho de vereadores de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Neste domingo (11), a Justiça decidiu converter a prisão em flagrante em prisão preventiva.

O trio era monitorado pelo setor de inteligência da 14ª DP (Leblon) e foi flagrado com os documentos falsos no Hotel Pestana, em Copacabana. Os ingressos eram para o camarote Rio Praia e foram adquiridos com o cartão de crédito de uma outra pessoa.

Segundo a polícia, Igor de Oliveira Sodré é filho do vereador conhecido como Carlinhos da Barreira e estava com uma Toyota Hilux em nome de terceiro.

O outro preso, segundo a polícia, é João Pedro Germano Roncato Wandermurem dos Santos, sobrinho do vereador Wendel. Ele estava com um veículo, um Porshe Macan, em nome de uma pessoa jurídica, segundo os investigadores.

Já o terceiro preso é Jhonny Esteves Barros, que tem anotação criminal por porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa.

*G1 Globo